sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Cada vez estou mais apaixonada

pelo barro!
A construção da nossa casinha, tem-me guiado por locais que desconhecia por completo

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

E depois do Natal

as miúdas estão em casa com o pai e eu venho fazer minha parte.
Profissionalmente este ano está a ser muito pouco estimulante... cést la vie
Para o ano, temo que venha pior....
mas então, não podemos pedir tudo, e eu venho pelo caminho e pensando com gratidão do que disponho hoje, de muita qualidade de vida, coisa que há anos atrás não tinha... O bolso estava mais recheado, mas todo o stress não pagava essa tormenta.
Tenho que rodar a perspectiva e agradecer, agradeço pelo tempo (de mais qualidade) que disponho para as minhas filhas e para mim. Isso é fundamental.
E assim vou ter que me manter até que elas cresçam um pouco mais.... para me sentir mais realizada profissionalmente. Estamos em plena crise, a investir apenas no privado é difícil, sobretudo pelos condicionalismos geográficos e o perfil de pessoas que vivem por cá...
É claro que, se fosse abastada, estava-me nas tintas... acho que nem trabalhava! dedicava-me à minha casa de campo, aos meus chás e plantas e ás minhas filhotas. Com algum no bolso para me mimar, ahhhhhhhhh, eu esquecia logo a realização profissional de outrora!

quanto ao Natal passámos bem, as miúdas colaboraram. Ficaram eufóricas com os presentes. Comemos e bebemos e pronto, passou-se!
Venha a passagem de ano... fico em casa como sempre. Com estas miúdas é impossível por agora pensar em grandes coisas, pois não se aguentam.
fui

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Nosso postal de Boas Festas

Em primeiro lugar, quero agradecer à minha amiga Dina, pela sua sempre disponibilidade e paciência, nas alturas festivas para me ajudar a concretizar estas pequenas/grandes lembranças. Um beijinho muito especial para vocês!Pela primeira vez, obriguei-me a perder algum tempo para perceber como se fazem as montagens, e pronto, já as sei fazer :)
O meu desejo é que este beijo simbólico de amor, amizade, partilha, união (...) posso chegar a tod@s o que me fazem companhia na minha/nossa evolução, que estão presentes quer nos bons momentos, quer nos menos bons.
Juntos somos fortes. Haja muita saúde para todos nós!
Feliz Natal!!

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Contagem decrescente

para as férias de Natal das miúdas.
Elas estão desejosas, eu vou ter que fazer mais adaptações à rotina pois à coisas que é difícil manter nos horários que tenho para o efeito: como é o caso de fazer o meu treino doméstico.
E depois de 3 anos após o parto, parece que vejo o corpo a ser o que era. Não, não me posso queixar, porque de uma forma geral e com a minha tendência a perder peso, quem olha para a embalagem diz que estou bem, mas o conteúdo não está não! ahahaha: os queixumes do costume: pele a mais na barriga, hernia, e mamas mirradas.
Mas, com os treinos do Shaun T, a pele da barriga, cuja esperança já estava na redenção, parece melhorrrr :))))) o abdomen está muito mais definido, a pele muito melhor e até a hernia parece que regrediu e já não fico com a barriga inchada sempre que faço treino localizado.
E por isso, hoje vesti uma saia de cintura subida que tenho para lá de 10 anos!!!! ahahahahah. Serve na perfeição e já não está a estalar na cintura.
Ao menos 1 objetivo de 2013 parece estar em plena concretização :) Sem ginásio, sem mensalidades, sem grandes equipamentos, apenas um colchão, um pc, um par de halteres e muito foco mental!


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Eu aqui

ando meio anestesiada e só agora me começo a aperceber que o Natal está à porta.
Assim sendo, e tendo em conta os acontecimentos familiares não me sinto nada disposta a prendas e compras.
Recebi o resultado dos meus exames e embora esteja tudo ok, tenho um fibroadenoma que deve ser reavaliado daqui a 6 meses.
Não pensei terminar o meu ano,com tantas questões relacionadas à saúde...Então uma das prioridades de 2014 virá foco para esta mesma questão. Quer da minha parte, quer das minhas filhas.
Em relação à C, pedi opinião homeopática e vou fazer um tratamento prolongado para as otites serosas.
De resto, falemos de coisas boas e construtivas: temos a nossa casinha do campo a avançar :) Prevemos que antes do final do ano tenha telhado.
As minhas meninas ainda vão à escolinha, mas para a semana estarão em casa de férias.
beijos e abraços


terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Consulta e decisões a tomar

que dia este. Estou morta...
Fomos a consulta com o otorrino. Bem, a C está com perda de 30% no ouvido direito e deve fazer otites serosas de repetição que ninguém dá por elas...
Tem o ouvido medio com liquido e portanto isso pode prejudicar alguma coisa na sua vidinha, digo eu.
O médico diz-me que as amigdalas  aumentadas são as responsáveis e o plano de tratamento que me deu foi encher a minha filha de corticoides e anti-histaminicos durante 1 mês e depois repetir os exames.
O Objectivo será tentar desobstruir os adenóides peri nasais e  ganhar terreno às amigdalas.
Esse é o tratamento proposto. Caso não resulte terá que ser submetida a cirurgia.
Fui à farmácia e quando li a posologia do medicamento ia morrendo, para além de ser para crianças com idades superiores a 6 anos.
Falei-lhe da minha preocupação relativamente ao processamento auditivo. Disse-me que para haver comprometimento do processsamento auditiva. a C NUNCA  deveria compreender o que lhe é solicitado.
Eu sou da opinião que compreende, salvo algumas excepções De qualquer das maneiras só podiamos falar depois do tratamento e da repetição dos exames.
Tenho um feeling que isto não vai lá assim. E depois sinto-me presa entre a espada e a parede.
Há um tratamento homeopático para as otites serosas, que gostava muito de tentar antes de lhe encher de porcarias. E acho que não vou perder nada, o problema parece-me ser mecânico, não tem a ver com infecções, mas com incapacidade do tubo de Estáquio drenar convenientemente o liquido....
Então estamos aqui numa encruzilhada: as queixas que a educadora apresenta, podem justificar-se em parte pela audição, mas ela ouve bem do ouvido esquerdo...
temos aqui temperamento à mistura...
só peço inteligência para tomar as melhores decisões. Este tratamento homeopático dura 15 semanas, os exames estão marcados para daqui a 1 mês... vida vida



UMa crise

tão grande de enxaqueca como há muito não tinha :(. Ontem não me valeu o paracetamol. Também pensei que estas moinhas não fossem evoluir para algo tão forte...
Andei todo o dia desconfortável, sem vontade de fazer o que quer que fosse e quando me vejo impedida de treinar o meu humor fica logo parvinho como o tempo.
Fomos finalmente fazer os testes auditivos. Lá dentro já não sabia como me por, já só me apaetecia era vomitar.
Moral da história: a C está com perda auditiva no ouvido direito por conta de liquido que tem no ouvido interno.... portanto, à partida, as queixas que apresenta são normais. A técnica disse-me que em termos audiométricos o que não ouve é insisgnificante, mas que, deve ter otites serosas de repetição que, são dificeis de diagnosticar porque não apresentam grandes sintomas... Neste momento tem o ouvido interno cheio de liquido e portanto não sei.
Passo seguinte: otorrino. Segue já ao almoço depois da festa de Natal da pré.
Eu ontem vi o diabo e o caminho de regresso foi feito não sei como. Parei na farmácia, pedi um copo de água para colocar o efervescente e em casa fui direto para a cama. Valeu o marido que as deitou.
Agora vou para a festa.
Logo trago as noticias do médico.
Afinal há qualquer coisa.... é que a experiencia profissional ensinou-me que, antes de traçar qualquer tipo de diagnóstico, temos que descartar as hipóteses orgânicas.
fui

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Bom dia

com mais do mesmo...
ando com dores de cabeça desde 6ª feira :(
o embate da semana passada, serviu para eu me acalmar um pouco com as miudas. Por vezes algo tem que me chamar à terra porque eu já ando tão cansada com os cenários terrorificos matinais que sem me aperceber, a tolerância deve estar mirrada.
O fim de semana serviu para tirar ilações. Afastar-me do problema e tentá-lo observar à distância. Tirando a tarde de Sábado que foi para fotografar em reta final do curso, passei todo o tempo com as minhas filhas (nada de anormal). Estendi-me no tapete, servi de cobaia, fui paciente, professora, mestre de cozinha, dei atenção e mimos...
Percebi que a C, em contexto familiar, escuta muito bem... Frequentemente para que ela me ouça tenho que lhe pegar no rosto e fazer com que me olhe nos olhos enquanto falo com ela. Apercebo-me, ou constato que a miúda tem um ritmo lento, que não é novidade, não responde logo àquilo que lhe é pedido, gosta de fazer as coisas à sua maneira e ao seu ritmo. Em contexto escolar, em que há uma massificação brutal em todos os aspetos, este é um cenário agreste. Sinto-a com alguma imaturidade a este nível.... A C não gosta de se expor, nem tão pouco de falar para o publico, e quando a professora lhe pede alguma coisa, é vê-la bloquear, e quem assiste àquele cenário, deve pensar que a miúda não compreende o que se lhe pede
Estou a imaginar uma sala de 25 crianças barulhentas, onde a professora dá instruções.... Umas tantas apanham à 1ª, outras à 2ª, e outras tantas nem chegam a apanhar... que é o caso da C, muita das vezes...
Estarei certa no meu raciocínio????
Depois temos o problema da insegurança, ou dependência. A C é uma criança muito agarrada aos pais, pois nunca pôde experimentar outros cenários, o que agrava esta maneira de ser dela. Estou em crer que a Natação, ou a tentativa de, ainda veio agravar mais o problema.
Ontem por exemplo, foi ao aniversário de uma das suas maiores amiguinhas (a vizinha e ex-colega de escola). Acham que brincou sossegada com as outras meninas? Acham que tive sequer oportunidade de me desviar, conversar com outras mães???? NÃO!
A C simplesmente parece um bicho assustado em contextos estranhos. Enquanto os miúdos deliram com as brincadeiras e os equipamentos, a miúda anda preocupada em ver onde ando. A irmã que tem 3 anos, na boa, a brincar, ela sempre à minha procura, assustada quando perde o contato. Só na ultima meia hora se desinibiu e quis eufórica experimentar tudo, com a minha presença é claro.... E não sou eu que a imponho, se ainda alimentasse isto... não! é dela.
As outras miúdas por exemplo, todas juntas na cama elástica: ela com elas, não partilha a não ser que queira fazê-lo. As outras todas deitadas a pedir para ela se deitar, e ela???? Saltava como se não tivesse a escutar os gritos das outras a mandarem-na sentar. Não é pau mandado como se costuma dizer... Se as outras saltam e ela apetece dar cambalhotas é isso que faz....
Sinto que temos aqui uma criança com alguma imaturidade, ou com um carácter um pouco irreverente.
Depois na pré, não me agrada que fique no prolongamento. Não me agrada porque simplesmente não fazem nada com os miúdos. Não é que eu seja louca pelos trabalhos, não é isso que pretendo, mas ao menos fizessem actividades de animação. Eu vou buscar a minha filha assim que posso e ultimamente, às 16:30h é ver os miúdos a ver televisão! Eu estou a pagar para a miúda estar a ver tv?????? Penso que os € que invisto ali poderia oferecer-lhe outra experiência, como a musica, mas a minha situação profissional é tão incerta... agora estou mais livre, mas depois acontece alguma coisa como faço????? Não é alternativa.
Logo à noite iremos fazer os exames auditivos. Vamos aguardar

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

E depois uma semana de m****

hoje estou completamente kaput.
Doem-me os olhos, a cabeça, com a menstruação a aparecer....
Não me apetece fazer nada...
Tenho-lhe dado forte nos treinos, todos os dias à hora do almoço. Ao menos a barriga e a hernia parece mais pequena em contracção :)
Mas dança, FocusT25 e curso de fotografia como extras começam a refletir-se e a carregar o meu espirito inquieto.
este Sábado termina o curso complementar de fotografia, mais um dia cansativo.
A semana que vem vai ser complicada. bem...
melhor um dia de cada vez
bom fim de semana

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

o tempo que não passa

os dias aqui fluem... há dias bons, há dias cabrões... desculpem a expressão.
Felizmente as manhãs não são sempre todas muito más... Pior mesmo é quando se juntam as duas em duelo, para ver quem faz mais elaborada birra.
As birras da C estão domadas, já me especializei e geralmente devem-se a lutas de poder e atenção especial. Piores mesmo são as da pequena. São horríveis, são dramáticas, não cedem...
Hoje fora as habituais, tudo correu bem. E só por isso o meu dia corre melhor.

Em relação à C. não sei se estou a empolar a situação, mas a minha apreensão agrava-se dada a preocupação crescente e queixas diárias da professora. Isso é que me faz desejar que chegue rápido 2ª feira para lhe ir fazer os testes auditivos.
As amígdalas estão enormes, e eu não sei o que pensar. Estou um pouco desorientada.
Tento focar-me por etapas, mas o meu pensamento voa logo para mais além. Há coisas que não batem certo, e se até agora tive uma espécie de "repulsa" no bom sentido a médicos e especialistas, hoje só penso perceber se realmente a minha filha tem algum problema.... Se a razão não me travasse, era ver-me marcar, para além de otorrino, consulta em pediatra desenvolvimento, neurologia, psicopedagogia....
Esta menina foi tão desejada e quero muito crer que seja apenas uma fase de desenvolvimento, imaturidade face às exigências da educadora, que sejam no fundo algumas caracteristicas que precisem de uma orientação. Não sei o que pensar, só sei que estou preocupada.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

estou triste

hoje sinto-me triste. Sinto-me desolada porque por mais capacidade que tenha, mais paciencia que revele, mais meiguice com as minhas meninas, ainda assim sou obrigada a desrespeitá-las.
A verdade é que as coisas estão complicadas. As birras com a roupa continuam... Embora a estratégia seja envolver a C na escolha da roupa no dia anterior, chega de manhã e recusa-se a vestir! O tempo vai passando, o meu humor vai-se alterando à medida que o tempo vai passando e eu vejo tudo atrasado.
Já chegámos ao cumulo de fazer uma tabela de cores, para ela anotar a cor que veste em x dia.... é muito dificil... é difícil ela compreender. Então aquela preocupação que tenho com ela, desvanece-se e começa a dar lugar a uma postura mais crispada.
Mas isto é o prato do dia, inéditas são as birras descomunais da irmã. A E começou na fase birrenta, birrosa, biTUDO! Fica colada à cama não quer sair... As rotinas estão definidas, são claras e flexiveis! Então eu não entendo, só pode ser fase mesmo. A mais nova começa na fase do pai, quer que seja ele a despachá-la, mas o pai tem que sair, não tem tempo... ela fica amuada. Quer fazer as coisas à maneira dela e então decide que não quer sair de casa, quando já tenho tudo nas mãos, malas casacos, tudo, só sair.
Diz que não vem... Tento negociar... não vem... conto até 10, não vem.... explico-lhe... não vem.... decido fechar a porta, a C dá gritos de aflição que entoam o prédio... e pequena não vem.... Já não há tempo.... sinto-me a ferver por dentro, cerro os dentes, mas descontraidamente sou obrigada a pegar nela.... parece um pau rijo... estrabucha, chora.... coloco-a no chão... o mesmo para entrar no elevador, só vem quando lhe pego contra a sua vontade.... Isto é um filme de terror.... :(
Na garagem... chora, fica colada ao chão, eu tenho as mãos cheias e por isso erro fatal por-lhe no chão. Vira costas e anda em direcção oposta... Ponho a irmã dentro do carro, aperto o cinto e a C só berra aflita com medo que eu deixe a irmã... explico-lhe que é só para a E vir... mas não compreende....
Desta vez, chegou ao pnto de ter que ligar o carro e muito devagar começar a retirar o carro no estacionamento, sp olhando onde ela estava... só nesta fase vem a correr a berrar desesperada. Faço como se nada fosse, ponho-a no carro e daio.
Deixo a C, quando trago novamente a E para o carro até me vontade dá de chorar.... Onde chegamos??? Onde chegamos???? Chega à escola a dizer que não quer ir.... que quer ir para casa ter com o pai.... eu não sei... pensará que o pai está em casa???? Já na escola dela pergunto à educadora se se passa alguma coisa e conto-lhe das birras... Já nesta altura, em que me deram cabo dos nervos, ela está como se nada fosse, dá a mão à educadora e eu venho embora com um peso na alma pelo sucedido.
Quero hibernar :(((((

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Ainda os problemas da C

ando sismada... e tão sismada tenho andado ás voltas com pesquisas e mais pesquisas e manuais...
Fico desconsertada como é possivel ter um bom desempenho, bom desenvolvimento inteletual para a faixa etária e depois persistirem problemas de compreensão...
vagueio pela net e deparo-me com informações sobre fonoaudiologia e encontro alguns sinais/sintomas que encaixam 100% nas queixas em relação à C:

-Parece não ouvir bem,
-É distraida ou desatenta
-Demora a escutar/e ou entender quando chamada sua atenção,
- Tem dificuldade para lembrar o que foi dito ou parece ter problemas de memória
- Tem dificuldade p entender o que está sendo falado
- Tem dificuldade em seguir orientações
-Tem dificuldade em transmitir recados
- A informação abstracta é dificil de compreender
(...)
 
assenta que nem uma luva na minha C. :(

Poderá tratar-se de uma Desordem de Processamento Auditivo Central

nunca desejei tanto que o tempo passasse para puder sossegar o espirito

estou com um nó na garganta.

Não sei o que pensar, não quero precipitar ou tirar conclusões precipitadas, mas são muitas coincidencias, e se assim for, explica muita coisa....
não sei se é, mas alguma coisa tem que ser....
 A 1ª e unica vez que foi a um otorrino, fizeram-lhe uma lavagem aos ouvidos. Disseram-me que tinha alguma predisposição a ganhar cera e que depois de limpo, concerteza estaria a ouvir melhor.
Falei dos testes auditivos, ao que o médico me disse que não havia necessidade! Se detetasse algo que então se faria.... Qume me diz a mim que a miuda não esteve durante algum tempo privada de uma boa audição e isso interferiu com a maturação processamento auditivo????
Não sou médica, tenho ter calma, mas a minha intuição leva-me a não conseguir deixar de pensar nisto...

End of day

dormem finalmente.
fiz os exames. Aparentemente tudo ok, tenho uns fibromas nas mamas, surpreendentemente do lado oposto ao que me queixava. Tenho aguardar os resultados, devo ter que repetir os exames entretanto, foi o que me constou. Next.

A reunião com a educadora: fiquei surpreendida com algumas informações que me deu a educadora. Estava receosa, pensando que estes problemas se podiam dever a dificuldades de integração, de ser uma criança mais fechada e ainda com algumas dificuldades de ajustamento social. Pois bem, a educadora diz-me que a C está perfeitamente integrada, que é uma criança alegre, que se distrai com facilidade e muitas x é ela própria que está pronta para a galhofada e para distrair os outros. Imaginam a minha cara?
que sim, concorda que é uma menina que não gosta de confusão, que é insegura e vacila quando se sente exposta....
Falámos muito, hora e meia. Ainda não tinha ido falar com a educadora, é dificil no horário que disponibiliza para o efeito.
Resumindo as preocupações da professora centram-se sobretudo na falta de compreensão que por vezes a miuda tem, quando lhe são dadas ordens... Que parece não entender o que lhe é pedido e por essa razão erra. Que tem um optimo desempenho mas se não compreende as instruções erra e não faz o que é esperado.
Diz-me que por exemplo estão a jogar ao lencinho da penica e que sabe que tem que dar 2 voltas, mas dá 1 e senta-se... que é distraida, e áS vezes tem duvidas que ela ouça bem...por exemplo dá-lhe uma ficha para fazer, lê o enunciado e ela chega a ter que fazer 2 fichas até fazer bem....
Que tem receio que quando vá para a primária, que seja prejudicada caso este problema persista, porque como é uma criança relativamente sossegada não dá muito nas vistas e portanto pode facilmente sentir-se desmotivada....

ui... estou a digerir isto tudo... ainda não sei o que pensar... por um lado penso que cada um tem o seu ritmo de aprendizagem, e que ela está perfeitamente enquadrada para o que é suposto na sua faixa etária...., em casa, faz mais brincadeira livre ou o que lhe apetece porque sou da opinião que tem que espairecer de tantas ordens e regras. Chegará o tempo em que as exigências serão maiores, portanto para quê precipitar as coisas?
mas noto que cada vez está mais despistada, que se esquece das coisas, dispersa-se com facilidade e é torta.... muito torta....

Para já, quero focar-me no despiste auditivo. Está marcado para 2ª feira que vem dia 16. Depois tem consulta dia 17.
Depois disso, terá as férias de Natal. O ambiente nesta altura do ano é caótico nas escolas e ela fica muito reativa nestas alturas. Em casa vou estimulá-la com recados... não sei...
vou dormir sobre o assunto e depois com mais racionalidade esboço um plano. Pensei que fosse uma situação recente, mas pelos vistos estes problemas manifestam-se desde que entrou na pré.
veremos, um dia de cada vez.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Mais rapido

não há.
Amanhã é um dia de operacionalizar tarefas adiadas.
De manhã vou fazer mamografia e eco.
À tarde vou falar com a educadora da C. A miúda anda no mundo da lua e isso está a interferir com o seu desempenho. Ando preocupada com ela... Esta situação agravou-se... tinha notado em casa, mas parece que se mantém este padrão na escola.
Preciso sossegar o espírito... ela sente-o, eles são radares...
Tenho receio... tenho medo que se trate de traços de estruturação de personalidade... quero do fundo do meu coração de mãe que seja um problema meramente circunstancial, por isso já tenho meu plano traçado: reunir come educadora e marcar despiste auditivo.
A ver vamos....

Papelada na mão

agora é marcar os exames.

2ª feira

iniciámos com birras de meia noite... hoje foi a pequena... fazem turnos as minhas filhas.
já tenho a prescrição da eco mamária e da mamografia, hoje vou a uma consulta com o meu médico para me passar a credencial. Espero que a seca não seja grande.
Aqui no trabalho as coisas estão fracas...
ontem tive a minha mãe a descompensar em minha casa, porque lhe informei que não faço fretes a ninguém, que tenho pena, mas este ano o Natal vai ser com a minha sogra e se ela quiser que nos vá visitar.
Era vê-la a somatizar... não tem estofo para isto, mas é a vida, cada um com as suas.
Espero sinceramente que eu esteja bem, que as minhas mamas estejam bem e que a minha saúde também...
O resto é acessório.
bjos e abraços

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Limpeza

vou aproveitar que se aproxima o final do ano, o Natal e as festas para fazer uma depuração seletiva.
As pessoas gostam de manipular, se vitimizar, se alimentar das vulnerabilidades dos mais fracos... de inverter posições, de crescer atrás dos conflitos que se criam, das palavras que não se dizem....
quero que todos vão cagar! Isso... cagar.. mas longe para não cheirar mal.
Detesto hipocrisia, detesto cinismo, blac blac blac.... repulsa.
Agora no final de contas, parece que eu, sem ser chamada ao assunto, eu! sim eu... querem que EU seja o bode expiatório. ahahahahahaha. estão mal muito mal....
A minha posição é a mesma de sempre, sou educada, firme em principios e defendo os meus com unhas e dentes. Não se metam com os meus, porque o assunto muda de figura.
Eu não sou a minha mãe... não me tomem por parva. E por não ser parva, e por não precisar de fazer fretes a ninguém, não me usem como desculpa.
Não arranjem desculpas, as coisas são como são e ponto final.
tenho dito.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Re(pensar) a vida

é o que fiz ontem à noite, quando me fui deitar.
Tirei o soutien e senti um caroço na mama. Fiz palpação e pensei que não o tinha ali.... Calma pensei: estou no meio do ciclo, tenho as mamas sensiveis... calma logo trato disto...
O que é certo é que sem querer, um turbilhão de pensamentos invadiam-me o espirito e só pensava nas minhas filhas se algo me acontecesse.Não, nem pensar!
Vou já pedir hoje uma ecografia mamária à médica de serviço.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

(re) descobrir pormenores artesanais

para restaurar uma das cadeiras que trouxe para casa, pedi ao meu marido para remover os pregos do estofo. Esta cadeira deve ter uns bons senhores anos. Então a base do fundo é serrapilheira, depois o enchimento é uma espécie de fibra/palha. Não há duvida alguma que antigamente é que se faziam coisas duráveis, porque apesar do aspeto da cadeira, essa palha está seca, sem sombra de humidades ou bicharada.
Tento jogar mãos à obra, embora os dedos não estejam para grandes massacres.
O meu objectivo é restaurar 5 cadeiras para a cozinha. Ainda estou para ver se vou estofar esta novamente.
Conto dedicar-me ao restauro brevemente, para puder guardar em sitio merecido a sucata que tenho.
Vão assentar na perfeição na minha casinha rústica!

Flamenco arabe

Para iniciar o ano que entra, com energia, musica e diversão!
A saia foi finalmente encomendada no e-bay ( o maravilhoso mundo virtual onde se encontra tudo com os 3 B´s).
Me aguardem!

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Sweet December

eu já disse aqui quantas vezes que detesto o Inverno?  Pois é verdade. O Inverno deixa-me com a pele super sensivel, lábios gretados, alergias, cabelos eletricos.. bahhhhhhh
Depois no nosso pais, no meu Algarve, as casas não estão equipadas para o frio (nem calor). Em qualquer pais europeu vemos casas com aquecimento central, não nos damos conta do frio que se faz sentir na rua.
Depois também acho o frio diferente... Sei lá... o vento que se entranha no corpo e nos ossos, o frio seco...
No trabalho estou congelada, as mãos parecem barras de gelo, assim como os pés.
Na minha casa temos uma salamandra que aquece bastante as áreas adjacentes. Tivemos que isolar o terraço das partes comuns, nós próprios, mas sentimos uma grande diferença.
Dezembro, mês de reencontros. Já sei o que me espera, espero que a minha mãe se mantenha pouco descompensada, porque os acontecimentos familiares entre ela e alguns elementos crisparam, e ela não tem estrutura para aguentar tamanhos embates. Eu não quero estar a antecipar nada, mas sei que não se vão avizinhar bons tempos... Estou fartinha disto... Seria muito pedir que não me dessem problemas? Se não ajudam, ao menos não me dessem preocupações.... enfim.
Tenho um tio com cancro, (marido da tia da minha mãe), pessoa muito querida na vida de todos e sobretudo da minha mãe... Só espero que dure mais uns tempos, porque infelizmente a doença não está a dar tréguas. Se morre agora no Natal, não sei o que vai ser... não sei não... espero que não.
Agora falando de coisas construtivas, a obra da nossa casa de campo continua a evoluir! Por agora estou a refrear os animos, porque haviam dias em que eu estava completamente fixada em descobrir determinados pormenores de decoração, construção, mas agora pus um travão nisso. O meu marido agora que trate das medições, do esqueleto da casa, vamos conversando em casa, mas não vale a pena o pedreiro me vir com conversas sobre pilares aqui e acolá e o que penso... não percebo nada dessa parte... cada macaco no seu galho.
Hoje recebemos a nossa fonte marroquina. Chegou de Marraquexe, trazida por um comerciante que tem uma loja marroquina aqui. Não pensei que fosse tão cedo, fui à loja, depois de muitas pesquisas sobre azulejos marroquinos, desenhos de fontes e tudo mais, com a certeza que os euros que o pedreiro me pedia para construir uma, mais o material não compensava.... Vi também em sites marroquinos, alibaba, espanhois e companhia e na verdade, tive uma sorte imensa de puder contar com este simpático senhor, que depois de algum regateio, me enviou diretamente fotos das fontes que por lá haviam e tive direito a escolhe-la virtualmente.... e com a vantagem de haver uma loja fisica... se houver algum problema temos sempre a quem nos dirigir.
Como disse, veio cedo... Fica empacotada no quarto vazio que dispomos no nosso apartamento, até conhecer os seus aposentos.
De resto, voltei à carga em fotografia, continuo entusiasmada.
Existe a dança e o fitness na minha vida que jamais me desacompanham e me deixar respirar do papel de ser mãe, de 2 criaturas tão especiais.
Tenho alguns objetivos para o ano que vem.... tivemos algumas surpresas inéditas neste ano, vamos aguardar serenamente que os dias passem, que o Natal chegue e que corra tudo bem.

sábado, 30 de novembro de 2013

Vocês

minhas filhas... só vocês e pouco mais.
Ontem a C, deu-lhe "um ar" subito. queixou-se dor de cabeça, pôs-se parada, bochechas vermelhas... Como sempre na correria das manhãs, fico meio desorientada até mudar o fusível e consciencializar-me que o melhor era não ir à escola. Avisei a pré. Quando constatou que não ia, acho que passou-lhe tudo...
Já a pobre da irmã seguiu para o infantário, porque nessa altura do dia estava longe de saber que, felizmente, a maior não tinha nada, mas caso estivesse doente, seria o cumulo das dependências e não me restaria tempo para as rotinas de ambas, por isso acabei por deixar a E na escolinha.
Levei a C para o meu trabalho, portou-se bem... Estava mesmo feliz da vida estar ali comigo. Fomos para casa e ajudou-me a fazer o almoço e depois disso, enquanto arrumei as coisas esteve brincando. Saímos, fomos comprar um fato de mãe natal, ainda consegui passar na obra para tirar fotos ao avanço da mesma e depois chegava a vez de ir buscar a pequena. A C tem mm azia à irmã nestas ocasiões e é muito chata, mete-se com a irmã, e eu começo a chegar a um ponto de não ter toda a paciência para tamanhas parvoices.
2.º dia em casa: de manhã congelei no curso de fotografia, cheguei a correr para o meu marido sair e despachei as crianças para irmos ver o pai natal. A C tinha uma carta para lhe entregar, brincaram, correram e saltaram mesmo a tempo de evitar confusão... Pus-me a milhas no preciso momento em que a shopping começava a querer rebentar pelas costuras. Já em casa, indecisa de ia ou não à dança, a E decidiu agarrar-se à minha perna a dizer que queria ir.... A imrã tb.
Peguei nelas e levei-as. São muito engraçadas e imitavam tudo. O pai foi apanhá-las mais tarde, mas a C não foi em cantigas e aguentou-se 2 horas na dança!!!!
amanhã mais um dia de vocês... eu, pai, casal não existem...
Sinto saudades de uma saida, de um copo, de um passeio... Quando hoje ouvi o meu colega de curso a dizer que estava descansado pois a filha tinha ficado a dormir com os avós... ia sair com a mulher...
Isso nunca vai acontecer connosco, pelo menos num futuro próximo.
Acabou-se a papa doce.... Tanto tempo a lamentar-me do vazio da infertilidade, da falta de crianças em casa, agora toma lá... uma vida dedicada simplesmente a elas, sem pausas algumas.
Não fosse os hobbyes que vou arranjando... agora casal, esquece.
bom fim de semana

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Eu dizia que morria

mas não bati as botas não...
e na hora do almoço, cheguei a casa e Tfocus 25 beta- core cardio... Houve suspiros, uivos, arfei mas terminei... Vou-me lixar para a cozinha caótica, para o alguidar de meias para dobrar e vou almoçar com a minha velhota- peixe frito com arroz de tomate! ahahahahahahahahah. anda uma pessoa a treinar para quê?
ah já me sinto outra...
Só conheço uma formula para exorcizar as minhas impertinências: treinar... Custa-me muito por falta de horário, por conta do frio... já ponderei até regressar ao ginásio só nestes meses de inverno, mas isso é uma estupidez. Só preciso fechar olhos à casa e ter muito foco... a ver vamos

Um passo

a mais na destruição da minha carteira mas que me fará muito bem, o meu presente de Natal de mim, para mim.
Arranca hoje o curso complementar de fotografia...
vamos lá

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Posso pedir um desejo?

deixem-me hibernar...
por favor, isto está demais.
É o frio que não dá tréguas, são as manhãs fatidicas....
não há manhã que não seja diferente :( Hoje não se queriam levantar da cama. Deixei... a C iniciou as birras com a roupa. Deixei-a vestir-se sozinha... fui-me embora tomar o meu pequeno almoço. A pequena deitada, tinha chumbo, não queria por nada sair.... Informei que assim não iriam ter tempo para nada...
Fui para a cozinha tomar o pequeno almoço, vejo a C chegar, com o polar da irmã, que teimou ser dela, a estalar por todo o lado... as calças ao contrário... deixei-a ficar tal e qual.
Depois foi a pequena a chamar... tive largar o pão e ir vesti-la. O tempo já não era quase nenhum.
Comem, lavam caras, ando a correr atrás delas para lhes enfiar casacos..por spray nasal ....
ui os casacos.... a C não quer casacos, acho que eu vejo o diabo (quase) todas as manhãs.
Depois saímos todas às pressas e enfio-lhe o casacos à força, pq já disse que neste aspeto não há opção. >Sinto-me mesmo esmorecida com isto tudo....
Os casacos são tão volumosos e a escola está tão perto, são poucos metros, ponho-lhes o cinto por cima mas não prendo... Então que acontece?
Uma acção de fiscalização da PSP... E as miúdas sem cinto.... Não sei se passou, não sei. Veio uma sra que andava a fazer sensibilização, olhou para as cadeiras disse que estava tudo certo, só um anormal não percebia que estavam sem cinto.... enfim...
já na escola da pequena, inventa 1001 coisas para atrasar a minha ida. depois de todos os rituais, vou embora e o que tenho pela frente? Duas brasileiras a empurrarem o carro... decidi ir ajudar. Pergunto se tem o carro desengatado, diz que sim... força e mais força e o carro nem se mexia.... grrrrrr
afinal fui ver as mudanças e estava em 1.ª. Enfim... Que mais me pode acontecer senhores????? que mais????
Estou mesmo nos meus piores momentos de sempre... desanimada, desmotivada...

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Resultado da consulta

pronto. Consulta feita. Gostei do médico, otorrino pediátrico.
Resultado: otite em ambos os ouvidos com rompimento do timpano no ouvido direito!
Como é possível?
Sem dores de maior (ou então a miúda tem uma grande tolerância à dor como a mãe), sem febre... nada.
Parece que a minha intuição estava certa.
Agora o dilema que não pode ser dilema: receitou-me antibiótico por conta do tímpano, sob pena de não cicatrizar bem e puder ficar com sequelas auditivas...
e uma mãe quer ouvir isto? Não haverá alternativas?
Se fosse apenas infecção eu trataria com homeopatia, agora o tímpano eu não sei... terei que me render ao antibiótico :( pois não quero ficar com esse peso na consciencia....
Fazer antibiótico 8 dias e depois de 1 mês marcar timponografia ou raio lá como se escreve isto.
Entretanto proteger o ouvido da água e ter cuidado com os mucos....

Ando com uma vontade

imensa de fotografar....
Giram e rodopiam ideias aos montes... Tenho a minha máquina fotográfica parada há tempo de mais... :(
preciso arranjar alguém, adoro retrato, paisagem urbana e afins...
by the way... está quase quase a começar a formação complementar em fotografia!
Venha animação, preciso dela... sinto-me encurralada em mim própria, não posso deixar que este frio seco horroroso que eu detesto me mine o espirito.

Otorrino

hoje é dia de ir ao otorrino com a pequena.
Ontem foram cortar o cabelo. A E portou-se lindamente, coitada por fim tem o cabelinho certo, porque eram pontas gigantes por todo o lado, o cabelinho de bebe ainda....
A outra queria cortar o cabelo como a princesa não sei das quantas, curto... Mas curto não cortou, tirei-lhe um palmo de cabelo. E imperativo ter cabelo para puder ser apanhado, porque continuam os piolhos na sala.
Também passei na clínica para o meu sogro dar uma olhadela nos ouvidos, e embora não seja a sua especialidade, não viu nada de anormal....
Mas quero ficar de consciência tranquila e portanto vamos lá aproveitar os acordos com a ADSE, porque não tarda puffff, desaparecem.
Portanto o meu dia vai resumir-se até à hora de almoço. Depois é apanhar a pequena, ir para o Hospital contando que não há grandes atrasos e como recompensa vamos as 2 ao forum andar no carrossel, bem merecido. Só espero que se aguente, porque vai tudo se desenrolar dentro das horas criticas.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Porque será?

que chegando a esta altura do ano, para alem do meu humor ficar como o tempo, ainda tenho que lidar com a eletricidade estática nos cabelos???? blhaccccc.
Não consigo ter o cabelo solto, sempre com o cabelo apanhado, não suporto um fio de cabelo na cara.
Mal entro em casa, toca a por pano na cabeça, sempre de turbante, lenço, fita e mesmo assim...
e depois a comichão que isto me dá na cara? Acho mesmo que devo ter alergia ao meu pp cabelo, visto que quando ele está eriçado, e anda metido na cara: bochechas, fontes... fico com a pele reativa e com borbulha.

Consulta marcada

Liguei para a médica das miúdas: de férias até dia 6 Dez. Ok.
Pensei e repensei e porque quero estar de consciência tranquila, marquei consulta no otorrino- uma desistência para amanhã ao almoço, não é a melhor altura mas encaixa na mesma, preciso saber se está tudo ok com os ouvidinhos da minha menina.

Um fim de semana pavoroso

Infelizmente não gosto de dizer e vem logo o arrependimento bater à porta, mas nunca desejei tanto que o fim de semana terminasse e voltássemos à 2ª feira....
Este tempo horroroso deixou as miúdas parvinhas, muito parvinhas mesmo. A C atravessa uma fase irreconhecível e talvez, ou muito provavelmente tem-me faltado energia e paciência para tamanhas birras.
A somar à dose, a pequenina passou mal de 6ª feira para Sábado, prenunciando um excelente fim de semana. Queixava-se dos ouvidos, não dormiu nem deixou dormir. Fiz-lhe tratamento homeopático, está melhor, mas preciso salvaguardar que não tenha qualquer infecção. Marcar consulta no médico é uma aventura, e depois para me observaram os ouvidos não estou disposta a desembolsar 90 €. Não tem febre, observei-lhe a boca: tem um dente superior a querer romper, aliado à constipação, ranhos e tosses. a poção mágica.
Sábado, estava eu tão impertinente por cansaço e por dadas as circunstancias manter-me em clausura, só consegui respirar fundo quando sai para ir à aula de dança.
Mais uma noite com intrusas na cama. Domingo estava melhor... tadinha é um doce de menina...
Fomos até ao campo, mas eu detesto este frio. Iniciei a semana completamente desorganizada, com compras por fazer, sem batas lavadas, com birras matinais por não quererem ir à escola.
Ai vidinha.... isto aqui é que é descanso...
estou com o meu pensamento na minha casa que está caótica, na pequenina saber se está tudo bem e mais logo tinha combinado ir-lhes cortar o cabelo.... as marcações estão feitas. veremos.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Animação noturna

amanhã queria eu ir com meu marido assistir a uma mostra de guitarra portuguesa, mas não dá! Não dá porque existem meninas. O concerto é para maiores de 6 e embora eu saiba o que posso contar da pequena, da maior é imprevisível e habituadas a deitarem-se às 9:00h / 9:30h havia ser uma tourada.
Por isso, tenho que me contentar com a animação ao vivo e a cores que a minha C me tem presenteado. Há 2 noites que quer vir infiltrar-se na minha cama, quando nunca foi menina de o fazer.... Depois quer que eu vá ter com ela, e depois tem ranho, e depois quer ajuda a vestir o macacão (o pijama polar que tenho de lhe enfiar)...
com noites destas, falta energia para o dia, e depois este tempo cinzento não ajuda nada.
bom fim de semana

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Frio

= tosses + ranhocas + expetoração.

Espero que o cenário não piore, visto que as miudas ainda não "perceberam" que o Inverno está aí.
É melhor colocar um gravador: não andes descalça, veste o casaco, não te destapes, agora não dá para mascarar princesa, escolhe outro disfarce, tens vestir blusa interior, bla bla bla

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Quero

passear, ver gente, conversar, produzir.
Hoje sinto-me dispersa...

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Mais uma

caderinha!
Mais um resgate. Somo já 3. Precio mais 2 pelo menos.
Desejosa de as restaurar :))))

A crise dos 5 anos

ao vivo e a cores.
Acho que vou ter que comprar uns oculos 3 D para conseguir enxergar como deve ser este filme.
Não há melhoras...
Alguém que se manifeste?

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Assim me sinto

hoje...
quando me retratei e peguei nesta minha foto, o objetivo foi explorar meu prisma fotográfico.
pois hoje encaixa naquilo que sinto: nostalgica, introspetiva, sensivel, de lágrima fácil.
decepcionada com alguns...

Adiar e adiar

ao longo da vida, tenho percebido que não vale a pena adiar as coisas, porque cedo ou tarde, havemos de ter que nos confrontar com elas e embora queiramos empurrá-las para debaixo do tapete, elas continuam a consumir-nos.
Isto foi apenas um aparte. Não se passa nada de especial, simplesmente vejo as coisas adiadas, coisas que não dependem de mim, portanto nada posso fazer.
Hoje era dia de ir fazer depilação laser às axilas, a 1ª sessão. Segunda-feira, inicio de semana, programar as coisas para me puder organizar, deslocar , bla bla bla.
Pois mandam-me uma sms a 2 horas do acontecimento, a informar que o aparelho ainda não chegou, que só para semana 25 de Novembro. Sinceramente isto não me aquece nem arrefece, não estou minimamente virada para meu lado "estético", são só as atitudes que me causam confusão... a forma como se trabalha, muita confusão mesma.

E falar em adiar, lembrei-me dos cabelos da C. Com a minha C, tudo tem que ser assim desta maneira, para que entenda as coisas. Tem que fazer oposição, birras enormes, para chegar onde queremos.
Hoje tive a triste ideia de lhe vestir uns calções de ganga. Pois tive que largá-la e deixar o pai tratar do assunto, porque a menina teimou que calção é calção, não precisa calças por baixo. Ela pensa que as collants são calças. Um filme... Mas depois de sofrer, se debater, sempre com a possibilidade de optar: veste os calções com collants, ou calças, resigna-se e lá vão os calções....
É o que temos. Acalmou (até ver) com os cabelos. Também no fim de semana, disse-me que queria cortar os cabelos, acordou com vontade de cabelos curtos, mas ela não entende ainda o conceito de irreversibilidade... deve pensar que cortar o cabelo é um penteado passageiro, como uma trança ou algo que lhe valha.  Convenhamos, cortar aqueles cabelos louros era uma punhalada no meu coração....
Não tem havido batalhas de cabelo, portanto não vou recorrer ao plano Z... o final da lista.
Boa semana

domingo, 17 de novembro de 2013

Cada vez

me convenço mais que valores familiares como os meus não são correspondidos.
Tenho 2 irmãos  que em nada se assemelham a mim: são desconfiados, rudes, e acho até que se sentem inferiorizados em relação à minha pessoa... não entendo porquê, cada um seguiu o seu caminho com as mesmas oportunidades e cada um fez da sua vida aquilo que quis. Não respeitam ninguém, nem os próprios pais, isso entristece-me e revolta-me profundamente.
A cada dia que passa penso que embora queira que as minhas filhas se relacionem com os meus, a cada dia que passa... vejo isso um pouco mais dificil.Tenho pena, mas pena têm as galinhas...
A familia vai-se separando, as relações tornam-se distantes e algum dia, não resta ninguém.
E depois queixem-se... cada um colhe aquilo que semeia.
Eu até estou habituada a estar por minha própria conta e risco, tal nunca me afetou diretamente. Quando as miudas nasceram, cresceu rancor dentro de mim, mas com o tempo este sentimento tem sido  transformado em aceitação, portanto... sejam todos felizes.
Não vou gastar energias, vou centrá-las em mim, e no meu lar.
fui

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

As primeiras gretas nos meus dedinhos

comecaram a aparecer.... sou muito esperta e por isso lanco-me nas coisas sem medir as consequências só com a vontade de fazer.
Hoje á hora do almoço peguei na minha bicicleta e lá fui eu rumo à drogaria comprar o produto de tratamento para os bichos da madeira. à minima oportunidade, jogo-me à cadeira. Ar livre, lenço a tapar nariz mas faltavam as luvas
e agora com a mão na massa, fazer-me esperar? Nada disso! Fui buscar um saco plástico e enfiei na mão.
Como seria de esperar, aquilo comecou a espalhar-se pelas mãos e embora fosse logo lavá-las, sinto as mãos horrorosas, secas e a gretar.
Gastei uma embalagem na cadeira! ou vai ou racha. Agora é tapar os buracos com massa e lixar. Queria ser moi meme, a ter o gosto de olhar para a cadeirinha restaurada, como se eu não tivesse nada com que me preocupar... veremos o que sai na rifa.
Para a casa velha que vai ficar nova, são só novidades e já encontrámos uma pia de pedra para o lava louças e outra para a casa de banho :).
Também encontrei-me com uma senhora cliente da clinica onde trabalho que tem alguns panos africanos.
Não era o que eu pensava, mas fiquei com 2, e um deles já tem destino alinhavado na minha cabeça.
Todos os dias ando em pesquisas, tentando saber onde posso arranjar peças que desejo muito encontrar para a nossa casota e já cheguei a tanto sitio, que parando para pensar, percebo como nós chegamos a tanto lado, quando nos motivamos para isso!

Repartir sentimentos

será possível distinguir onde começa e termina o sentimento que se nutre por cada um dos nossos filhos?
Não sei se é possivel... Sinto que as circunstâncias, que as atitudes e o temperamento podem interferir mais na quantidade de tempo que dedicamos a um ou a outro...
É difícil transpor para palavras.
A minha C por ser mais velha, e por sido fruto de vários anos de luta pela infertilidade, desde sempre foi mais dependente, mais complexa, mais exigente.
A pequena cedo a "deixei" auto-consolar-se, as exigências de atender a duas crianças tão pequenas simultaneamente não me deixou alternativa. Nesta altura a C começou a virar-se mais para o pai, mas ainda assim, porque a irmã era mais calma, mesmo dentro do sling a pequena andava todo o dia, ora a dormir, a assistir as brincadeiras da irmã, a cozinhar ou a mamar enquanto eu tratava da maior.
Com esta fase turbulenta da carmen, por vezes sinto o coração apertado, por sentir que as atenções ficam muito desiquilibradamente distribuidas.
Assim, dados os acontecimentos e o cenário decidi combinar com o pai, para ir buscar a C e eu, ia buscar a pequena, seria o nosso tempo. A minha E é muito doce e fofinha. Cheguei cedo, fui a pé, demos uma grande volta. Claro que a pobrezinha perguntou logo pela irmã. Simplesmente na sua existencia nunca se "viu" sem a irmã, a C também não tem essa memória.
Comeu um grande gelado, andou no parque, enchi o coração dos seus gritinhos de alegria.
Mães de fihlotes de idades próprias, não sei se têm este sentimento em relação a este assunto.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

De mãos postas na

madeira!
Nestes dias de humor cinzento preciso fazer coisas, iniciar projetos para não sentir as energias estagnadas.
Como já não tenho material, rumei até ao chinês mais próximo, para me equipar de algumas lixas e produto lavar madeira.
Fui à arrecadação e tirei de lá 2 peças. Uma deu-me a minha sogra: um porta revistas que me parece estar bem: uma lixadela e uma cera ou pintura depois fica otimo.
Agora fiquei dececionada com o estado duma cadeira que tinha apanhado no lixo. É muito antiga, como era de noite, não a vi bem... Agora depois da 1ª limpeza, vejo que está toda cheia de bicho! :( e a folha de madeira do assneto não está muito boa....
Há muito tempo que não me ponho neste tipo de restaurações, não tenho produto para injetar na madeira para o bicho... Não sei se valerá a pena o esforço... tenho medo porque o tectos da casa que vamos reconstruir serão de madeira, não quero levar nada suspeito para lá. Terei de pedir a opinião a um profissional antes de gastar tempo e € com a bendita.
fui

Que pasa?

Hoje foi daqueles dias, emendo, manhãs de eu ficar a espumar... De me passar dos carretes.
Isto está difícil com a C. Quando chegar a casa, tenho que ir fazer um treino bem forte, para ver se limpo o meu fígado destas emoções terríveis que tenho dentro de mim.
Não sei, não sei, não sei, não sei... o que fazer nestes momentos.... Tenho uma pena imeeeensa de não conseguir manter a minha postura e atitude e levar firmemente até às ultimas consequências.
Tenho sempre que dar o passo atrás, não consigo, não conigooooooooooooooooooooooo, aguentar o choro, as birras, os gritos de levar a minha atitude avante... isto chama-se disciplinar positivamente, fazê-la experimentar as consequencias naturais do seu comportamento.
A miuda está demais, e demais é favor.
O problema é recorrente e agora habituou-se a fantasiar penteados, e se lhe penteio e não sai como entende, depois da trabalheira a domar os cabelos que não não fáceis, desmancha tudo!!!! E depois digo serenamente que não lhe faço mais nada. PONTO. Desmanchou vai tal como está para a escola. depois anda atrás de mim. NÃO FAÇO! Vira-se para o pai que coitado está prestes a sair de casa: agarra-lhe no cabelo e faz-lhe uma m**** qualquer fica toda descabelada, com elásticos frouxos, que se está mesmo a ver que chegando à escola saem, perdem-se. Estou maluca senhores! Ainda por cima hoje era dia de educação fisica... não podia andar descabelada. E depois de tudo, lá lhe apanho o cabelo, ela já não resmunga, mas é tudo fora de horas.
Não vejo melhoras e como tal, estou a ponderar seriamente cortar-lhe o cabelo. Tenho pena, muita pena, mas não encontro saida para isto. Vou cortar-lhe o cabelo por cima dos ombros e acabam-se as torturas capilares... CHEGA.
Estou farta de avisos: 1.º foi a escova que lhe magoava, encontrei uma escova tangle teezer, agora são os penteados.
Um dia quando vou maior e souber cuidar dos cabelos, ai que faça o que entender. Acho um crime, mas que posso mais eu fazer?
estou a ficar intolerante, só de lembrar estes cenários me sinto transtornada.
Sou uma pessoa de oportunidades, estou sempre a tentar resolver as coisas de forma alternativa, e vou dar esta semana, continuam os problemas, 2ª feira, cabeleireiro com ela. é o prazo limite.
Disciplina positiva que me perdoe, não estou a conseguir gerir isto, até porque há vida depois destas merdices e tenho outra menina que não leva atenção quase nehuma comparando com esta.
E dps tenho outro problema com a C
assunto para outro post.
Socorroooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Muitos passeios

tenho feito à custa da minha casinha velha.
Desculpem-me mas este é um assunto repetitivo que vai continuar a pairar por aqui nos próximos tempos.
Este fim de semana andei pela serra Algarvia. As miudas passearam e divertiram-se e nós descontraimos um pouco apesar do cansaço.
A casa ficou em 2.º plano e ando aflita a ver se dou conta da roupa toda que se acumulou, entre todas as outras coisas que têm ser geridas numa casa diariamente
As ideias fervilham... temos aproveitado cada buraquinho do nosso tempo para investigarmos materiais, pensarmos em alternativas bonitas e económicas.
Tenho algumas peças de madeira antiga para me dedicar.
Preciso foco, há muita dispersão. Ando a pensar nos pormenores, quando há outras coisas mais importantes a se tratarem.
Aos poucos sonhos ganham forma.
boa semana

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Querias não?

empolgada com o arrancar da obra, eu e o meu marido planeáramos que hoje, 6ª feira seria o dia em que supostamente iríamos passear os dois, ver casas de materiais e bater os itinerários planeados. Simples: as miúdas iam para a escola, eu reorganizava o trabalho de forma a ter 6ª feira livre.. enfim
Acontece que foi dia de greve. Na noite de 5ª, 1.º bateu um semblante de desilusão, por ter imaginado tanto este dia livre para pudermos sem pressões, sem birrinhas, sem horários e sem miudas ver tudo nas calmas. Logo passou, mudei o chip. O que tem de ser tem muita força. Então peguei na lancheira, nas miudas, no dvd portátil e pusémo-nos à estrada.
O 1.º impacto parecia agoirar um filme de terror, porque pc dps de nos fazermos à estrada, a C começou com os grunhidos e os guinchos e as indisposições e as lamurias de querer isto, não querer aquilo.
O pai estava passado e nunca o vi a prometer tantas vezes um açoite no rabo.
Claro que meti agua na fervura, já estava mentalizada para o cenário e então a coisa começou a acalmar.
Claro que não fui a quase sitios nenhuns do que tinha planeado, claro que não consegui investigar o que queria, mas ainda assim, enquanto eu mostrava presença às minhas filhas, o pai ia vendo as coisas.
Sim, porquea C é uma criança tal, que embora esteja brincando entretidissima com a irmã, não consegue perder o contato visual com um de nós, particularmente em locais estranhos.
Adiante. A máquina fotográfica foi a minha dfistração e desfocagem do assunto OBRA e andei fotografando as minhas princesas do Agreste. Fomos parando e doseando a viagem, parámos em parques, fomos até querença, um local lindo no meio do interior algarvio, portaram-se bem (dentro do possivel) no restaurante e pronto... regressámos à base.
Uma coisa tão simples para alguns, impossível para nós: Um momento a dois.
Não há problema, mas ainda assim paira nostalgia.
Bom fim semana

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

tudo calmo

tudo mais ou menos dentro das mesmas linhas.
estou tentando cultivar a minha espiritualidade... o outono e a consequente fase de recolhimento têm esta magia de me atrair para a espiritualidade, para o meu auto-conhecimento...
eu preciso de pouco para ser feliz: o que eu preciso é de mim própria. Da minha família, do meu lar e de viver a vida...
Se é simples, porque é tão difícil concretizar?
Cada ano que passa na minha existência eu vou percebendo aquilo que tem mais valor para mim. Não quero a carteira cheia e as minhas filhas com fome de afeto.
Se penso que poderia em termos profissionais estar muito melhor do que estou hoje, penso! Mas isso seria à custo de sacrificar a minha família. Isso não quero, prefiro viver mais com menos.Até porque acredito que tudo tem o seu tempo e chegará o tempo de poder investir mais nessa área.
É a minha opinião.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Tenho uma mini teen em casa

É verdade. espero que seja só mais uma das milhentas fases que os miudos vão atravessando. É que não vejo melhoras, antes pelo contrário...
A minha C está completamente parvinha! veste e reveste roupas sem fim... os cabelos, ai os cabelos... quer o que não quer, está sp a mudar de opinião, é um stress sobretudo na correria das manhas...
Em plena fase de surdez, tudo tem que ser negociado...
Na escola é conforme o humor e tanto a vou buscar e está entretida a brincar (só fala do namorado) com meninos, como outras vezes em que a vejo sozinha e diz que não se diverte como os outros meninos, porque está à espera que eu chegue.
Em casa, madruga e não deixa ninguem dormir mais. Ele é gritos, grunhidos... enfim
Na rua anda a correr, e por vezes já penso 2 x se não a prendo a mim, pois anda sem tomar atenção à estrada e embora (ainda) me obedeça, pára só na dead line.
O que vale é que (por enquanto) a pequena mantem-se doce e colabora. Nunca teve a obediencia cega da C, é mais arisca e gozona, mas ao mm tempo não me absorve as energias da forma com a irmã faz.
E este é o cenário atual cá em casa.
Espero por melhores dias... oh se espero


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Rotinas (minhas)

ainda não me sinto totalmente capacitada, mas já começo a encarar as minhas rotinas com outro ânimo.
As costas não estão 100% e por isso só tenho feito treino para Gap (gluteos, abdominais e pernas).
Obejtivo cumprido.
E agora as minhas filhas entram na fase do cão e do gato e pelo menos os 3 quartos de hora em que se reencontram  é para desconfiarem. A C vem super "agressiva" da pré, a outra responde-lhe à letra.
Estão a imaginar o filme não é?
A mais velha, quem a viu e quem a vê... de ingénua rezam aguas passadas. Vem com os tiques todos, o sotaque, a "maldadezinha" e fala-me em namorado... ui ui ui.
eu ando visualizando a casa... Fomos à obra, o mestre é um espetáculo e percebe as ideias que lhe vamos transmitindo...
fui a uma feira de velharias e trouxe comigo algumas peças... ahahahah. no final vai ficar tudo bonito.
Já olho para o meu terraço e imagino as plantas que irão imigrar daqui... penso na trabalheira e nos € que tenho arranjar para compor o jardim... penso no feng shui da casa, imagino, pesquiso e procuro materiais que gostava de ver ali.
a cabeça não para... Quem me dera ser rica, agora dava um jeitaço dos diabos....

Um incio

e começou hoje... um inicio de um novo projeto de vida. Que seja iluminado e possa erguer novas histórias.
Que as minhas crias possam herdar frutos dos nossos sonhos.
Feliz! Boa semana

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Cabelos

cabelos cabelos, lisos ou encaracolados....
é um show ouvir a minha C cantar os caricas comd ireito a coreografia e tudo.
Não me sai a musica de cabeça... ando toda eletrica, o cabelo está cheio de eletricidade, que aflição...
A culpa é do shampoo. Ando tão desvairada que acabou o meu shampoo habitual e lavei os cabelos com Jonhsons baby, das miudas. Para mim não serve! Para além de ficar com o cabelo super fino (mais do que já é) fica todo eletrico.
O haloween foi ontem...
ahahaha

Corpo presente

mente ausente! Calhava mesmo bem o feriado! grrrrrrr. Tenho tanto que fazer fora destas 4 paredes...
chega à 6ª feira e toda a gente cá em casa já se arrasta.
As miúdas têm de ser acordadas, saímos à pressa de casa, enfim...
Hoje vou aproveitar um cupão que tinha comprado para fazer laser nas axilas. Esta altura não é propriamente aquela que eu me sinto disponível para este tipo de coisas, mas bem, foi um bom desconto e há muito tempo que me queria livrar destes pêlos, porque detesto... Porque cera não dá, fico com os gânglios inflamados e prontos...
Não estou virada para a parte estética nem para o consumismo e até podia aproveitar que tenho que sair para ver as montras, mas não me apetece.
Apetece-me sim, vir a correr de volta. Hoje vou almoçar com a minha avó, um compromisso que tenho comigo própria há N tempo por cumprir. Depois quero ir à minha casa velha, tirar umas fotos, olhar para os ladrilhos antigos a ver se dá para aproveitar alguma coisa.
Isto são aquelas coisas que têm de ser feitas sem miúdas... Ando sempre à pressa, mas não há hipótese. Elas andam sempre sempre sempre connosco e estas são daquelas coisas muito chatas para elas... Chegam ao terreno e vêem um monte de pitas e um casa podre, querem sair dali, que interesse tem aquilo?
É assim, são crianças, portanto não vale a pena comprar estas lutas desnecessárias.
Ontem foram colocar contador de água. Segunda o pedreiro avança!
Bom fim de semana

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

de cabeça cheia

tenho pedido ao universo trabalhinho extra.... veremos se me ouvem as preces...
ando com a cabeça ocupada com 1000 coisas totalmente diferentes.
Tenho as minhas filhotas e as rotinas mais ou menos orientadas graças a deus. Agora com o novo horário de Inverno, anoitece mais cedo e às 18:30 já me andam a pedir jantar... ah ah ah. Deitam-se mais cedo, acordam mais cedo. Não me importo que se levantem cedo, pois assim tenho mais tempo para preparar tudo.
As manhãs são ativas e deixam-me de língua de fora. Chego à Clínica escalfada como nas minhas terras se diz! Mas o compromisso que tenho comigo própria de encostar o carro sempre que haja sol tem-me mantido firme ao propósito.
Recomeço os meus treinos com a ajuda do meu Personal Trainer. Em casa de ferreiro espeto de pau... então só dps de muitas lamurias e um grande desinvestimento da minha parte em treinar condicionada é que o marido se sensibilizou e me está a passar uns treinos próprios para eu fazer que não interfiram com as costas. Até aqui tudo bem.
Agora a fotografia acaba por me toldar as ideias, e ando sempre à espera de uma boa oportunidade para praticar e praticar e praticar. Prometi um book ao meu irmão e ontem saímos para fotografar... Muitas fotos, difíceis de seleccionar!
Vai arrancar a obra da nossa casinha velha já esta 2ª feira. Vou ter que estar disponível para acompanhar. Quero uma casinha rústica, de campo, tosca, com madeira, pedra e barro :)
tenho-me perdido em sites, técnicas milenares,  de reciclagem... eu sei lá.
Só tenho pena de estarmos condicionados € e de uma decisão judicial que tarda a se materializar. Comprámos uma casa com um bom terreno a um burlão, que nos vendeu gato por lebre. Tudo passou ok nas finanças, escritura de casa... enfim, só depois do topógrafo ir fazer as medições e colocar os marcos, me chegou uma carta do tribunal a casa a interpor uma acção contra nós, que o terreno rustico não nos pertencia. Resumindo: há anos que isto corre nas mãos da justiça até darem como provado que realmente o prédio rustico era de outros! Depois disso entramos na fase de nos indemnizarem... Continuamos a pagar algo que não é nosso... Continuamos à espera da indmnização... Agora parando e sendo racional, esse € vão dar jeito para fazer a casa... mas onde anda????
Estou numa fase produtiva...
fui

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Devaneios com ou sem sentido

há dias em que acordo mais inspirada.
Ultimamente tenho- me sentido bloqueada porque estou lesionada nas costas. Uma lesão chatinha que me esmorece pois não me permite treinar como deve ser.
Sempre que fazia alguma tentativa, a dor voltava e uma nuvem negra envolvia o meu humor, fazendo-me desistir... O resultado disso foi emagrecer! É verdade emagrecer.... as minhas filhas nunca serão gordas, pois ambos os pais se não fizerem prática de exercício físico emagrecem!
Mas o exercício como sempre refiro aqui, não é por uma questão de culto ao corpo, mas sim de culto à mente. Se pratico exercício sinto-me melhor disposta, com mais energia e com uma melhor auto estima.
Ultimamente sinto-me mais criativa, mais inspirada por conta do curso de fotografia que ando a fazer. É realmente uma coisa que desperta os meus sentidos e me estimula mentalmente.
Gosto muito da minha profissão, gostava de puder oferecer os meus serviços a mais pessoas, mais crianças e pais... porém todos temos que pagar as nossas despesas. Estamos numa época critica.
Apetece-me estudar novamente! Sempre disse que a medicina estava nos meus planos e ao ver o mestrado integrado de Medicina fico com vontade de me desafiar.
Porém, há aqui um conflito entre a razão e o coração...
pelas minhas vivências tenho-me identificado mais com a medicina não convencional, com a nutrição e com o desporto, contrariamente àquilo que se aprende num curso tradicional de Medicina.... As provas de selecção são exigentes, não sei não. Acho que não estou preparada para as mesmas, tendo em conta as exigências inerentes à casa e à familia.
Apetece-me só mesmo estudar! Vou tirar um mestrado para quê? andar louca com investigação e isso não se repercutir em termos laborais?
O que me apatece mesmo é estoirar dinheiro em fotografia, restauro, até mesmo em técnicas de pintura/reboco com argila e afins, dançaaaaaaaaa. ahahahahahahah. eu aqui a descambar.....
No fundo fazer uma coisa "séria" dá outra credibilidade à minha necessidade de me desafiar mentalmente, mas não é para este lado que por agora estou virada.
Não tenho maneira de concretizar tantos "caprichos" que é como poderão ser vistos do lado de lá.
Ai Universo, guia-me na direcção correta, permita que seja feliz :)

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Doçura ou travessura

as minhas filhas anteciparam-se e andaram de porta em porta aqui no prédio de martelinho na mão e cesto noutra... aqui em casa reina a fantasia...
A C está em plena fase dos disfarces e estou a ver que tenho fazer um peditório para ver se arranjo disfarces para as princesas cá de casa e arredores.
fui

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

E começou

devagar, devagarinho.. mas a entranhar-se o bichinho das obras, lixas, materiais, pavimentos, madeira...
Enquanto a justiça corre lenta, tipicamente à portuguesa, nós decidimos avançar com a reconstrução da nossa casa antiga. A casa que vai ser para as minhas filhotas... até lá pode ser um recanto para a nossa velhice :)... Mas até que isso aconteça.... estamos a ponderar alugar para férias... são só esboços e planos esvoaçados.
Não sei como o coração vai reagir ao acompanhar a sua ressurreição, porém, nesta fase da vida: com crianças pequenas, com uma casa central com escolas, serviço e trabalho junto a casa, não me vejo a mudar para a periferia.
Bom fim de semana

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Decididamente não

à Natação! Resta-me uma tentativa, não estou disposta a mais. Sou persistente e queria perceber algumas coisas que ainda pairam no meu espirito.
Na 3ª feira como planeado fui com a miuda. descrevi passo a passo o que se ia suceder. Estama entusiasmada até entrar no balneário e perceber que eu não ia entrar com ela para dentro das piscinas. Aquela barreira que nos separa transformou-se em algo perturbador para a C. Ganhou medo de se perder e quer-me sempre ao lado dela.
Depois de muitos encorajamentos e calma, foi para a aula enquanto corri para a bancada. Ainda veio com o professor junto a mim, vacilou. Mais uma vez encorajei-a e lá foi atrás dele.... Mas... ela levou o tempo todo a olhar para mim, sem ligar nenhuma à aula: o professor incansável incluia-a, incentivava-a, deu-lhe colo, mas começei a perceber que estava a ficar descontrolada e só o vi colocar na borda da piscina e ela a soluçar. Não vale a pena. Não está preparada para... As piscinas são demasiadamente grandes, associadas à experiencia que teve de desamparado, quando solicitou a minha presença e eu tinha ido buscar a irmã, criou esta barreira emocional. Acabou-se.
Como ainda falta uma aula para terminar o mês, estou a pensar ir, e equipar-me para nadar, para ver a reacção dela. Provavelmente não faz a aula e quer vir ter comigo, ou provavelmente vou ter que me despir para ir assistir à aula. Sinto que se o fizesse, ela ia sentir-se protegida e diminuia a angustia, mas não sei se quero pagar esse preço.
Foi uma tentativa frustrada. Aprendi que ela não está no timming. Os timmings dela sempre foram mais lentos que os demais...
enfim

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Eu e o lixo

tenho pena de não ter fotos do antes e depois das transformações que faço.
Moro na zona da baixa, onde existem muitas casas antigas. Felizmente, por falta de € dos proprietários (ou não), já não vejo tantas casas velhas, tipicas, históricas a serem demolidas e dar lugar a prédios.
Hoje, mais do que nunca, tenho visto casas a serem recuperadas :)
Por vezes, encontro verdadeiras reliquias no lixo. Cadeiras antigas, móveis, floreiras (...). Por vezes não consigo levar porque não vou para casa, mas sempre que me deparo com um objeto digno de restauro e com potencial decorativo, vem cá que és meu!
Hoje fui jogar o lixo fora, e encontrei uma cadeira muito antiga, mas ainda assim em bom estado de conservação.
Mais uma! A ver se tenho disponibilidade para me dedicar a este hobby! Tenho pelo menos 3 peças que ainda não restaurei.... Vou registar as alterações, para mostrar como afinal o velho é irreverente, bonito, valioso e pode fazer toda a diferença na decoração de interior e/ou exterior!

Missão de mãe

esquecendo a faceta pessoal e profissional....
e a minha missão de 3ª feira é.......RECUPERAR a CONFIANÇA da minha pequena artista loira quanto à natação, uma vez que percebi que, a preocupação maior da miuda é PERDER-SE! Pode pesar algum desinteresse, desapego, mas parece que o cerne da questão é sentir-se desapoiada É um verdadeiro estudo de caso a minha filha. O que fazer....
Na ultima aula deve ter sentido desprotegida, sentiu falta da minha presença, chorou e eu não estava lá para acolher os sentimentos dela....
Na 6ª feira não forçei nada. Disse que não iamos, e ela não se ralou nada.
Hoje virei o bico ao prego e antecipei o dia: que ia buscá-la à escola e depois ia com ela e ficava na bancada a vê-la, que não me ia embora. Mostrei-lhe também a minha touca e fato de banho para demonstrar que queria acompanhá-la, mas não seria amanhã que ia nadar porque estava com "sangue" (menstruada). Até bateu asas, super feliz.
Amanhã veremos se se confirma a minha teoria.Se assim for, vai ser dificil para mim recomeçar noutra dinâmica. ai vida vida.
Se não alterar o seu comportamento e pensamento em relação à natação, pois no próximo mês não vai.
Eu não quero forçar nada, só acho que esta alteração de atitude dela é de cariz emocional e portanto quero sentir-me descansada quanto a isso.

UM orgão e uma guitarra

Algures no meio da minha irreverente adolescência, eu e a minha tribo decidimos formar uma banda! Mas o caricato é que ninguém sabia tocar o que fosse, então decidi aprender a tocar guitarra. O meu "sonho" de adolescente era tocar guitarra electrica. Adorava os Guns and roses, Metallica e muito do género :)
Então os meus pais desconfiados compraram-me uma viola e comecei a ter aulas. Cedo aprendi o solfejo e a dominar todas as melodias do papagaio louro e afins! lolllllll. Mas chegou a uma certa altura que tinha que evoluir e, ou ia para o conservatório, ou ia para uma espécie de escola de musica gerida pelo Domingos, o vocalista dos Iris. Eu fiquei fascinada e não quis conservatório nenhum.... Queria aprender fazendo e toda contente e empolgada comecei nesta pseudo-escola. Acontece que a coisa durou pouco tempo :( não havia disciplina, não haviam pautas, era tudo muito ao olho e ouvido e aquilo desmotivou-me. Na altura já tinha conseguido uma guitarra semi acustica. Tudo foi agua abaixo. Sempre cantei, tenho um bom timbre, nada desenvolvido.... Não tenho grande memória musical, não tenho grande ouvido...
A banda não se chegou a formar e as guitarras acompanharam as minhas vivencias, já para o fim, como meras peças de decoração. Hoje, infelizmente não sei tocar nadica! Talvez se revesse, era capaz, mas assim pegar nela e tocar não.
Já o meu irmão teve a pancada do órgão. Desistiu também, mas andou mais avançado que eu....
Ontem fomos almoçar com os meus pais e irmãos e vi o órgão jogado ao abandono na dispensa. Perguntei se não oferecia o órgão às sobrinhas.
Levei o orgão, levou uma boa limpeza... A minha guitarra também regressou a casa, esteve emprestada ao irmão do meu marido.
Então ontem era ver as miudas agarradas aos instrumentos. A selecção natural de cada uma delas! A E foi para o órgão, a C não parava de arranhar as cordas.
Nem me deixou depois do banho cortas as ditas, dizendo que precisava unhas para tocar! lolllll.
Será? Será que vou ter sorte? Será que vou ver um lindo piano na minha casa um dia destes?????
A iniciação aos instrumentos está a ser feita! Não posso forçar, não posso querer que façam algo que eu gosto... mas se houvesse abertura da parte delas, seria ouro sobre azul.
Espero um dia retomar este post, com um desfecho musical!

Muito a sair

pouco a entrar...
é nestas coisas que nós nos apercebemos que, embora a felicidade e o auto-conhecimento venham de dentro, muitas das coisas que nos permitem alcançar esse objetivo são pagas.
Ultimamente, surgem oportunidades para percorrer novos trilhos, como o da fotografia. A fotografia é uma área que quer se queira quer não, é dispendiosa. São os acessórios, é o tempo que se perde na edição, é o bichinho do conhecimento... ando tãaaao empolgada. Esta formação não tarda está acabada, mas já se fala em mais... Esta foi a inicial. O formador tencionava continuar com a complementar, mas dada a crise e a pouca adesão, vai fazer por módulos. Sei que em módulos vai ficar mais caro, melhor para ele... veremos.
Depois temos a dança.... E para Janeiro vai iniciar-se uma formação em dança flamenco arábe que eu adorariaaaaaaaaaa fazer.
Depois tenho um grande projeto que está quase a sair da gaveta, tem a ver com a casa velha que temos e que vamos recuperar... Muita coisa na cabeça, muito a sair... pouco a entrar!
Não me sai o euro-milhões nem nada....
boa semana!

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

E ainda a história da natação

estou apática a qualquer tipo de decisão. Foram 2 semanas normais de aulas, em que a miuda ia bem, divertia-se (...)
2 semanas foi quanto bastou para perder o interesse?
I) Diz-me que fazem sempre o mesmo... explico-lhe que para aprendermos temos que repetir os exercicios e dou-lhe alguns exemplos das suas fixações para aprender a trepar e afins...
II) Quer que fique a assistir à aula  todo o tempo. Ok. pode ser legitimo, agora por 10 min que me ausente para ir buscar a irmã, vai haver problema? Não os houve até aqui...
III) Diz que tem medo de não saber onde eu estou e que eu não a vá apanhar....

Pensei em ir fazer natação durante o tempo que ela tem aula. Até porque juntava o util ao agradável, visto que ando lesionada, nadar não me faz mal, não tem impacto e sempre fazia algum exercício...
E depois penso: e se eu entro para as piscinas, será que ela consegue fazer a aula? ou quererá vir ter comigo?

Só experimentando.
Agora se estou disposta a comprovar/ constatar todas as minhas duvidas, e inquitações, não sei.
Não sei se hoje me apetece. Vamos ver...
Espero pela hora? Vou buscar-lhe à hora que a apanho quando vamos à natação? Vejo a reacção dela e decido? Vou assistir os 45 min e deixo que o pai vá buscar a pequena ao JI mais tarde (não me agrada esta opção). Faço a aula?
Tem de haver flexibilidade, tenho que saber acolher os sentimentos dela, tenho que perceber se o motivo da desmotivação é algo que se passou na aula, se é mesmo a aula em si que não lhe cativa...
veremos


quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Dilema chato

o que vestir quando saio de bicicleta de manhã rumo à escola das meninas e depois trabalho.
Esqueçam lá o conceito de andar de bicicleta com calções almofadados e fato de treino.
Eu tento adaptar meu estilo à bicicleta, mas não é fácil.
Chega certa altura que não vejo como misturar a roupa com o calcado...

De volta

à pseudo normalidade.
A pequena depois de uma cura de sono, parece ter-se restabelecido. Ainda bem!
aqui estou à espera duma paciente, que na volta não vem... nem um telefonema...
eu ando desgraçada do meu corpo. Tenho uma inflamação generalizada nas costas, que me apanha a cervical e depois sem dormir, o cansaço acumula-se nesta zona e chegam as dores de cabeça. Ontem estava terrivelmente mal disposta.
Hoje não aguentei com as dores e tive que fazer mais um tratamento de fisioterapia. Dizem-me que para curar a lesão que tenho para contar com 3 semanas! O quê????? Mais uma que vai ficar mal curada... piorei... pois andei com a E todo o dia ao colo, enfim.
Voltei às picas. Impressionante, 1 dose e melhoras logo na pele!

Voltando ao trabalho, m***** de crise, responsabilidades e obrigações. As vezes apetece-me dedicar à loucura. seria mais feliz ;) a pintar, fotografar, oferecer serviços em troca de outros, partilhar, aprender com os mais velhos, viajar, apurar os sentidos....

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Cardápio do dia

algum espécie de qualquer coisa que termine com ite... gastrite, gastroenterite, virite....
Depois do dia de cão que ontem que tive, engole também agora a noite sff. Levantei-me de hora a hora da cama, com a mais pequena a chamar e a chamar: 1ª chichi, depois, isto, depois aquilo, depois a mãe.... O meu marido também andou em viagens porque eu já não aguentava mais, e quando senti enterra-me na almofada, era a vez da maior chamar a dizer que via sombras no quarto...
Na manhã tudo se atrasou um pouco, o pai saiu disparado e eu fiquei com as 2. A pequena acorda dizendo que lhe doi os ouvidos! bingo! Não era normal, não podia ser normal, ela é uma menina  que dorme bem às noites! Deixei-a estar mais tempo na cama enquanto despachei a maior. Por fim já me dizia que não era os ouvidos, mas a barriga. Dei-lhe papa e foi-se deitar. Mesmo doente, não tenho outra hipótese senão arrancá-la também de casa, não a posso deixar sozinha enquanto levo a irmã à pré.
Já com o pé fora e outro dentro, a pequena chega-se perto de mim e vomita-se toda. Tive sorte, estar junto ao lava louças, só tive tempo de pegar-lhe e a coitadinha vomitava como se não houvesse amanhã...
sujou-se ela, sujou chão, sujou-me a mim, com sorte foram só os sapatos e toca a pousar tudo, vestir-lhe outra blusa e limpar porcamente os estragos.
Deixei a maior na pré, e apercebi-me que a pequena estava bem disposta, concerteza se aliviou depois de vomitar, e então decidi ir até ao trabalho, para despachar o mais importante. Claro está, com ela sempre alapada a mim. Vim fazer uma canja, almoçámos e decidi deitar-me com ela. Dormi 1 horinha interrompida por campainhas e telemóveis a tocar, mas já soube muito bem.
Vou acordá-la com muita pena, pois não tarda tenho que ir buscar a C.
ai vidinha... e esta noite temos curso de fotografia.
Espero que tenha sido só um "ar" de doença, pois sei que anda virose no JI e que amanhã tudo esteja normalizado.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Enraivecida me confesso

hoje fui exposta a niveis tóxicos de radioactividade, leia-se raiva. Raiva daquela de espumar pela boca.
Quando o cansaço acumula, a paciência diminui significativamente...
Preciso cuspir estas palavras, continuo a sentir o meu cérebro reptiliano a apoderar-se da minha inteligência,
Ora bem cá vai, sem repressão, em bruto:
fui buscar a maior à escola para ir à natação. Sentada se levantou, peguei na mala e apressámo-nos a sair. Fixada num maldito peluche (um tigre) que apelidou de dara, diz-me que não quer ir. Que é chato e quer ir pra casa. Bom, tentei distrair-lhe do peluche até porque tudo já estava planeado e traçado até ao pormenor mais ínfimo: deixo mala da escola na garagem, pego na mochila natação, vamos de bicicleta, dispo-a, visto-lhe o fato de banho, vou espreitá-la às bancadas, saio para ir buscar a irmã e em pouco menos de 10 min regresso ainda com bastante tempo de ir fazer sauna nas bancadas com a irmã antes de a apanhar para vestir e sair. Hoje seria diferente, seria diferente porque eu tinha que sair para trabalhar e portanto seria o pai a ir apanhá-la no final da aula. Passava o testemunho e punha-me a milhas.
Pois aquele maldito pelucheeeee. ahhhhhhhhh, apetece-me ainda come-lo à dentada: teimou que queria levar o peluche para a aula, disse-lhe que assim ia ficar todo molhado, que seria melhor ficar comigo e que não se preocupasse que eu cuidava bem dele! Apanhei a mala e deixei-a na recepção com indicação que seria o pai a ir vesti-la.
Vou à bancada, chamo por ela e faço-lhe um grande aceno, eu e a m**** do peluche. Começo a vê-la fixada em mim, a não ligar nada ao professor... estou longe, mas tinha oculos e notei tensão na cara dela, parecia que estava a chorar... mas não podia ser....até porque depois disse-lhe alto e bom som que ia buscar a irmã e acenei-lhe um até já, ao que me retribuiu...
Pego na bicicleta, enfrento uma nuvem nojenta de fumo de queimada (tudo a correr bem senhores) e vou ao JI da outra. Mal chego à sala, ouço o telemóvel a tocar. Não conheço o nr, mas atendo: dizem-me do outro lado: fala das piscinas municipais, é a mãe da C? Bom, eu acho que azulei, amareleci, não sei com o susto que apanhei..pensei que tivesse acontecido alguma coisa... um acidente! NÃO! Era a perguntarem-me onde eu ESTAVA, porque a menina estava num ataque de choro a chamar pela mãe.... SIM, A chorar pela mãe!!!! Quando eu tinha lhe explicado todos os passos, TUDO o que ia acontecer, aliás como já é habitual. A coitadinha da irmã, como sempre é um fantoche, leva-se como uma maravilha, e eu completamente aflita para chegar às piscinas, nem um minimo de atenção lhe dei, coitadinha....
Chego, não sei como não me espalhei com o cortisol a derreter nos meus poros. Entro na bancada e vejo-a na piscina a ser consolada pelo professor. Coitado nem deu aula de jeito, por causa das neuras da miuda.
Veio de mão dada com o salva vidas, roxa de tanto chorar. Senti uma furia tão grande dentro de mim, só me apetecia sei lá o quê. Eu, que tinha que ir trabalhar... Lá vou disparada para os balneários vestir-lhe. Não aproveitou nada da aula, a parva que sempre que entra na aula, está aos saltos, completamente nas tintas para mim....
Dou-lhe um sermão, é mais forte que eu, entrego-a ao pai e saio disparada para o trabalho.
Quando chego a raiva ainda me escorre pelo corpo, só de me lembrar do drama, do telefonema, das loucuras que esta miuda me arma com estas sensibilidades neuróticas, com estas fixações, com estas inseguranças todas, esta falta de habilidade social, esta ansiedade.
Depois diz ao pai que  as aulas são aborrecidas, que faz sempre o mesmo e que está muita confusão! 6 miudos! Confusão? É um bichinho do mato que quando é contrariado acopla-se no mundo dela, nas fantasias, disfarces e monologos.
Como lidar e acompanhar esta criança? Não há psicologia que me valha, não há disciplina positiva, construtiva, criativa....Cansada me confesso.
Não sei se quero travar esta luta da natação. Vou aguardar 6ª feira, para ver se isto foi um caso pontual.
Vamos mais cedo para puder mergulhar e nadar e conseguir fazer as suas brincadeiras livres antes começar a aula. Até já tinha pensado que às 3ªs feiras sp que não tivesse compromissos, ia com ela nadar, uma forma de fazer alguma coisa pelo meu corpinho e espirito, agora já não sei.
Também lhe disse que, se não quer, que pense numa menina para dar todas as coisas que lhe comprei para a natação, alguma menina que goste e os pais não possam dispender desses €. Sei que não é o correto, mas foi o que vomitei. E bonecos: minies, daras e afins não saem de casa, porque quando saem, é um dessassossego completo.
Sei que depois de dormir, amanhã o cenário será outro, mas por agora mereco sentir, não sou de ferro, preciso canalizar estes sentimentos que me minam o corpo para outras coisas, sinceramente já me vi em dias melhores.


Eu, me yo, Ich

na busca de um auto-retrato...

Estou

que nem posso... cansada
hoje só trabalho na tarde. Vou fazer um treino 30 min para ver se rebento com o resto e depois se verá. bjos e abraços

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Moi Même

Aqui estou sentada, tentando organizar a minha semana. Preparando os materiais para as minhas avaliações, tratando de papelada e afins.
As segundas feiras são dias um pouco estranhos para mim, pois é um reformatar do fim de semana, que sabe sempre a pouco.
A C ao final de semana acorda sempre mais cedo que habitual, e agora com a tempo mais outonal em que amanhece mais tarde, custaaaaaaa.
O fim de semana passou-se entre viagem acompanhada de fotografia, passeio ao pinhal e parques e mais campo e mais almoço de domingo... Com cansaço acrescido porque quando as minhas energias se focam em determinada coisa, tenho que fazer um grande esforço para "esquecê-la" ou despriorizá-la. Isto não mais é que febre de edição das fotografias. É um descobrir do photoshop elements, já que o puro, não consigo me disponibilizar para perder tempo com... É outra etapa no meu caminho. Logo aí chegaremos.
Esta nova fase, tem despertado em mim uma maior necessidade de organização. Very well!
Depois em termos fisicos posso comparar-me com um trapo velho.
Não sei o que se passou, provavelmente os choques termicos que andei a apanhar de bicicleta, acordaram, duma assentada todas as minhas lesões que nunca chego a curar: ele é rutura crista omoplata, ele é cervical, ele é virilha, 1.º uma e depois outra, ele é gémeo. Parece um filme de terror.
Nunca tal me tinha acontecido, mas tal fenómeno faz-me olhar para o corpinho e pela forma como o trato há anos. São lesões que não são tratadas e depois o resultado é este....
Embora a 1ª reacção seja pegar na bicicleta, quem tem cu tem medo... e decidi  apanhar o carro para deixar as miúdas na escola e vir trabalhar. Não me agrada nada, mas foi, a consciência a dizer que é melhor me resguardar um pouco antes que piore o meu estado geral.
Hoje vou ao cabeleireiro. Tenho cortar estas pontas massacradas pelo sol e calor do nosso Verão Algarvio.
Ainda não vai ser desta que vou renovar o look! Queria dar um tom em algumas partes do cabelo para iluminar o rosto, mas não tenho tempo e paciencia para estar no salão tanto tempo assim.
Outra coisa que está péssima é a minha cara :( De repente saltou-me o problema de sempre, nem sei se é sistema imunitário, se foi a quantidade de stress que tive por conta da adaptação das miudas, não sei!
Estou à espera para ver se estagna ou se evolui, para decidir se inicio autohemoterapia, unica técnica que me limpa a cara...
por hoje é tudo ;)


sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Abre-se um novo mundo

o mundo fascinante da fotografia!
Amanhã farei fotografia outdoor.. a 1ª viagem acompanhada de fotografia.. Estou ávida de conhecimento. É disto que preciso... uma lufada de ar fresco.
Tudo acontece quando tem de acontecer... este é o momento, por isso há que aproveitar, agradecendo ao Universo pela possibilidade de puder frequentar este curso, que é uma agulha num grande palheiro.
Agradecer também ao meu marido pela disponibilidade e abertura, pois sem ele eu não poderia sair de casa com as 2 pequenas.
E são estas pequenas grandes coisas que me trazem um grande sorriso interno :)
Estou desejosa de puder materializar a minha criatividade. Oh ideias não me faltam, só não tenho os conhecimentos para tal.
Me aguardem!

Quem manda

é a rotina. É A ROTINA, é a rotina Amén. Tem de ser assim. Eu não gosto muito de ser escrava do relógio, aliás, não gosto nada, e a prova disso é a minha resistência aos relógios de pulso. Vejo, revejo, ponho na agenda que tenho comprar mais 1 ( para depois ficar na gaveta) e dói-me o coração e a carteira.
Com os miudos funciona igual. O meu maior eterno problema são as manhãs. Oh senhores, como gostaria de alterar as minhas manhãs! Se pudesse (se calhar não tentei ainda), eu acordaria com o amanhecer do sol! Fazia a minha higiene, preparava-me e ia lá para fora para o terraço meditar (ahahaha, piada não?). Depois eu tomaria o pequeno almoço descansada e de barriga cheia, logo sem impertinências e falta de paciencia, tinha todo o tempo para elas, para as ajudar a vestir, lavar, fazer pequenos almoços e sair... nas calmas.
mas isto infelizmente não acontece. Agora eu estou a tentar reverter o chip, a minha programação matinal que me diz que antes de eu me sentar à mesa para comer, elas estarão despachadas e alimentadas, para que não hajam imprevistos de alguma espécie. Acontece é que eu acordo cheia de fome e com fome salta o meu lado mais animalesco.
Hoje saltei da cama e afortunadamente a minha maior não tinha ainda despertado. Fui tomar o meu pequeno almoço e de pandulho cheio tudo flui mais positivamente.
Mudar hábitos é dificil... mais uma que tenho que alcançar, uma meta....
Com agilidade, ainda chego ao patamar da meditação!
bom fim de semana

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

estou tramada

há 2 dias que as dores de cabeça não me largam... Tentei respiração alternada, descanso, gestão da dor e ainda assim por cá pairaram. Pensei que fosse da minha mania em andar sempre a por e a retirar os oculos, sobretudo agora que ando no curso de fotografia, mas não...
Ontem andei rabujenta todo o dia e à noite apercebi-me que andava com um mau estar nas costas. Pedi ao meu marido para me dar uma massagem, que piorou esta sensação.
Tive que me levantar da cama e ir encher uma botija de àgua quente. Quando a pus atrás do pescoço senti-me aliviada. Bingo: problemas na cervical pensei.
Porque retomei os treinos e enfio-me logo de cabeça nos pesos :(
Para piorar, esta noite foi pavorosa, porque a maior levou a noite em sobressalto, a dizer que via sombras... A certa altura de tanto me levantar a cabeça já estava em ponto rebuçado, uma valente cefaleia a caminhar para enxaqueca das boas. Aí então é que me senti a desesperar, fui sentar-me na cadeira ao lado da cama, pq nestas alturas cabeça baixa nem pensar. Não tinha nada em casa para tomar, nem paracetamol....
Mas também sei quando é preciso intervir medicamentosamente, e andei desesperada a correr as minhas malas, porque tinha a sensação que em alguma delas havia de habitar uma aspirina xpto para as enxaquecas.
Graças a deus! Graças a deus! Graças a Deus. Com um efervescente e a minha meditação, passou.
Cheguei ao trabalho e vim pedir que me vissem as costas. Tenho uma sra. rotura na crista da omoplata :(
Estou modo zombi... bad day, bad day.
E para melhorar o cenário não estão a ver as birras que a minha pequena me armou antes de sairmos de casa...

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A medicação

não sou extremista, mas gosto de ter um pensamento coerente e organizado.
E pelo que testemunho, pelo que analiso, pelo que vejo e estudo cada vez mais me convenço que se medica demais... Desafio-os a questionarem-se a vocês próprios, quando algo não vai bem.
A receita é simples*, mas por vezes as mãos que confeccionam aquela refeição, podem não saber escolher os ingredientes mais acertados.
O nosso corpo e mente é uma máquina e precisa de combustível para viver: nutrição adequada, sono reparador, actividade física, nutrição respiratória (...).. Tratemos do corpo e da mente.

Um exemplo flagrante é a explosão medicamentosa como tratamento da hiperactividade. Minhas senhoras(es) não se iludam! Recuem um pouco e 1.º que tudo aniquilem a doçaria que dão às crianças; os corantes, a boa da gelatina, os fofinhos e os borrachinhos, a comida industrializada...
Querem experimentar?  Deixem os miúdos comerem um saco de assentada daqueles que recebem dos amiguinhos repleto daquelas coisas magnificas... Esperem para ver! Ofereçam coca-cola, e toda a especie de refrigerantes--- e vão ver!
Por favor, leiam os rótulos das embalagens! Não basta o stress e a poluição que vivemos, a falta de tempo para a actividade física, ao menos não se envenenem tão deliberadamente.!

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Auto-retrato

o meu desafio para concluir até amanhã. Não pensei que fosse tão dificil...
fotografar-me a mim pp é complexo. E ainda obedecer a alguns critérios.
Need inspiration to catch the best moment :)
O melhor momento é aquele que me transmite algo, não é se estou bonita, ou feia. uiiii

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Inicio semana e algumas novidades

O fim de semana foi de ar livre! muito sol, relva, correrias, bicicletas, parques, mar e piscina.
Houve espaço para participar no espetáculo de dança. O melhor de tudo foram os bastidores, as fotos e as risadas que protagonizámos.
Uma das minhas coreografias correu muito mal, acho que foi a 1ª x que me enganei tanto.. O que vale é que durante a dança eu não me ralo e vou indo dentro do compasso: na entrada pisei a saia, senti que ia ficar ali de cueca e levei o tempo atrapalhada... talvez tenha emagrecido, ahahahahah. São estes pormenores técnicos que as pro resolvem colocando alfinete de dama entre a saia e o calção de protecção. dahhhhhhh. enfim...
pois então, fiquei com um sentimento estúpido de falhanço que logo me passou quando me pus na edição das fotos.
Em falar de fotos, hoje foi o 1.º dia de curso de fotografia. Sempre a aprender, mais um objetivo a se concretizar :)
como as coisas já estabilizaram com as miudas, sinto-me mais disponivel para reatar o meu namoro com o fitness e portanto já reiniciei o programa novo que havia congelado por por conta das circunstâncias e da falta de disponibilidade mental.
Por agora a energia começa a circular mais fluidamente!

sábado, 5 de outubro de 2013

É HOJE!

Espectáculo solidário de Dança Oriental. E que sol bom está hoje.
Já deu para passear, levar as miudas a andar de bicicleta, ao parque....
melhor... estraga!

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Finalmente

uma 6ª feira com muita luz e sol!
Bom fim de semana

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Se as boas acções

me enchessem a carteira, acho que... pelo menos rica seria....
ao menos não sendo rica, sou uma rica pessoa concerteza.
Wrong job i guess, or maybe not.... Já nem sei.

Grande esfregadela

apanhei ontem! quase 3 horas de dança é obra! Mas eu gosto :) mexer até não aguentar mais os braços e as pernas.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

O 1.º dia de Natação

entrámos, equipei-a e mandei-a passar para o lado das piscinas, área que já não posso aceder.
Aqui é que vejo que ela evoluiu! Meio a medo, lá foi ela... comecei a dar-lhe indicações, depois o professor começou a chamá-la e pronto!
Não me apercebi do acolhimento e da reacção dela, porque tive que dar a volta para ir para as bancadas.
Já não me lembrava daquele calor horroroso que se faz sentir lá dentro. Chamei-a e acenei-lhe, fiquei observado o à vontade dela, logo a querer mostrar as habilidades todas!
Saiu de olho vermelho e super cansada, mas com o seu ar refilão, só dizia porque motivo ela não tinha óculos natação! realmente passou-me, mas com tanto mergulho em águas empestadas de cloro deve ser útil e necessário.
6ª feira há mais Mas como logisticamente conto com mais um presente que tem que ser recolhido, a C vai ter que ficar na aulinha enquanto eu vou buscar a irmã, a tempo de a apanhar e despachá-la. E isto nos bons dias. Quando chegar aqueles em que o horário aperta-me, vamos ver como me desenrascarei.
Um dia de cada vez...não vale a pena por a carroça à frente dos bois.

Passámos à cadeira

quem me "conhece" sabe que em matéria de sono, eu só  quero é paz e amor. Não há crianças a berrar, não há batalhas noctívagas, e respeito o tempo de cada uma. O problema reside quando, estão as 2 manas no mesmo quarto.
A mais velha, agora que foi para a pré, chega à hora de dormir: leite, chichi, dentes, cama e pouco depois è vê-la completamente perdida enrolada nos chouriços e almofadas.
Já a pequena, que dormiu comigo até aos 2 anos (tal como a C), passou para a sua caminha sem dramas.
Mas eu deitava-me com ela. Deitava-me e muitas x adormecia antes dela própria. Ultimamente tenho reparado que chega à cama e não quer dormir. Por vezes anda a ver se eu estou a dormir, eu saio, digo que vou ao wc e continua acordada! E levamos nisto N tempo....
Das duas uma: ou tem feito grandes sestas no JI e simplesmente não tem sono, ou não sei! Então chegámos aos 3 anos fresquinhos, para a fase da cadeira ao lado da cama, ao rabo quadrado, e à activação da minha agenda mental, planeando os dias no escuro por aqueles momentos.
Vamos na 1ª semana. Esta noite virou-se, remexeu-se, perguntou por mim e depois sai de fininho, ficou-se.
Ontem não consegui e quando a minha impaciência começou a crescer, o pai substitui e voilá.
Mais um avanço. Eu quero é amassos e perninhas entrelaçadas por cima de mim, são estes momentos que alimentam os nossos corações, mas a pequena se me vê deitada, quer é festa: saltos à wrestling para cima de mim, cócegas e afins.
Abençoada Pantley, a minha autora favorita que foi tão minha amiga nos tempos da maior que passou por todas as más fases do sono! É trabalhoso, mas resulta.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Piscinas

e vamos reviver as piscinas municipais.... aos tempos em que eras uma bebe roliça de pouco mais de ano, que mal andavas, muito roliça que quando ouvia "tatum tatum" começava a bater os pés sem destino.
Vamos de mão dada, as duas, para mais uma etapa da tua vidinha. Oxalá gostes!

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Será normal # 2?

andar eu para aqui com tanto para me preocupar com 2 folhas de rascunho na mão a tentar decorar uma coreografia com quase 4 minutos que é para ser dançada este Sábado e eu só a "vi" 2 x????
É que, falo falo, mas não gosto nada de fazer figurinhas e vou dançar na minha terra.
O botão que acciona a parte artistica teve que sair da penumbra...OMG

Será normal?

Andei indecisa quanto a optar por uma actividade extra-curricular para a minha pequena. 1.º porque achei um pouco exagerado o preço para o que apresentam, depois porque o pai insiste que faz psicomotricidade com elas. Depois de adiar a entrega da inscrição faço-o à ultima da hora, e opto por dança, visto que a pequenita gosta muito. Pela tarde recebo a informação que, a Dança será às 4ªas feiras pelas 9:00H.  What??? No way...
Este horário vai de encontro às necessidades das crianças ou serve tendencialmente os interesses dos instrutores? É que se calhar só sou eu que penso assim, não sei....
Mas essa hora, é uma hora de acolhimento. A minha filha sabe deus como fica na sala quando a deixo, quanto mais num ginásio cheio de crianças e uma nova cara.
para além do mais, logisticamente é muito dificil estar antes das 9:00h, para que possa usufruir em pleno da actividade. É que tenho que deixar a mais velha na pré, e não tenho o  prolongamento de manhã. Depois é que deixo a pequena. E entre uma e outra, a hora que consigo chegar ao jardim de infancia da pequena é por volta das 9:10h, 9:15h. Para a deixa rnuma aula de 45 min ???
Em 3 anos de "escolas", é a primeira vez que me debato com uma questão destas.
É que foi logo recado na caderneta. Assim não obrigado!