sábado, 30 de novembro de 2013

Vocês

minhas filhas... só vocês e pouco mais.
Ontem a C, deu-lhe "um ar" subito. queixou-se dor de cabeça, pôs-se parada, bochechas vermelhas... Como sempre na correria das manhãs, fico meio desorientada até mudar o fusível e consciencializar-me que o melhor era não ir à escola. Avisei a pré. Quando constatou que não ia, acho que passou-lhe tudo...
Já a pobre da irmã seguiu para o infantário, porque nessa altura do dia estava longe de saber que, felizmente, a maior não tinha nada, mas caso estivesse doente, seria o cumulo das dependências e não me restaria tempo para as rotinas de ambas, por isso acabei por deixar a E na escolinha.
Levei a C para o meu trabalho, portou-se bem... Estava mesmo feliz da vida estar ali comigo. Fomos para casa e ajudou-me a fazer o almoço e depois disso, enquanto arrumei as coisas esteve brincando. Saímos, fomos comprar um fato de mãe natal, ainda consegui passar na obra para tirar fotos ao avanço da mesma e depois chegava a vez de ir buscar a pequena. A C tem mm azia à irmã nestas ocasiões e é muito chata, mete-se com a irmã, e eu começo a chegar a um ponto de não ter toda a paciência para tamanhas parvoices.
2.º dia em casa: de manhã congelei no curso de fotografia, cheguei a correr para o meu marido sair e despachei as crianças para irmos ver o pai natal. A C tinha uma carta para lhe entregar, brincaram, correram e saltaram mesmo a tempo de evitar confusão... Pus-me a milhas no preciso momento em que a shopping começava a querer rebentar pelas costuras. Já em casa, indecisa de ia ou não à dança, a E decidiu agarrar-se à minha perna a dizer que queria ir.... A imrã tb.
Peguei nelas e levei-as. São muito engraçadas e imitavam tudo. O pai foi apanhá-las mais tarde, mas a C não foi em cantigas e aguentou-se 2 horas na dança!!!!
amanhã mais um dia de vocês... eu, pai, casal não existem...
Sinto saudades de uma saida, de um copo, de um passeio... Quando hoje ouvi o meu colega de curso a dizer que estava descansado pois a filha tinha ficado a dormir com os avós... ia sair com a mulher...
Isso nunca vai acontecer connosco, pelo menos num futuro próximo.
Acabou-se a papa doce.... Tanto tempo a lamentar-me do vazio da infertilidade, da falta de crianças em casa, agora toma lá... uma vida dedicada simplesmente a elas, sem pausas algumas.
Não fosse os hobbyes que vou arranjando... agora casal, esquece.
bom fim de semana

2 comentários:

Maggie disse...

Percebo-te Carla, comigo é o mesmo e elas já vão a caminho dos 8 e 7 anos. Nunca estive descansada com elas nos avós, porque não há avós para isso. Sou só eu e o pai e isso cansa, desgasta e vai afastando o casal. Aproveitamos para jantar juntos em aniversários nossos, em aniversários de casamento de namoro, o que nem chega a meia dúzia de vezes por ano. Também conheço casais que os deixam nos avós, eu não tenho essa sorte, enfim ... talvez quando elas forem mais crescidas voltemos a ter tempo para nós, se ainda formos a tempo, claro.

Bjos

Maggie

Carla disse...

olá maggie! Vou seguindo os teus passos porque sei que andas adiantada e em alguns aspetos da nossa vida temos muitas semelhanças.
Das miudas e dos avós pois por aqui já sabes, não há margem para nada.
beijos e obrigada por estares aí!