quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Arte de educar- Ver TV


tenho um dilema, queria aprofundá-lo, analisá-lo sob vários prismas. O tempo esse é sempre escasso...Como em todas as casas, com regras, rotinas e dinâmicas instituídas, organizadas ou não. Com cada etapa, com 2 crianças de idades diferentes, com necessidades diferentes, com timmings por vezes também diferentes.
Alguns estudos chamam a atenção para a importância de desligar a televisão nas horas de refeição e sentarem-se todos à mesa... De manhã, as várias experiencias que tenho apontam que a TV é um bom instrumento para puder alimentar, pentear e limpar as pequenas. Sobretudo a mais velha, que gosta muito de ver o Bombeiro Sam e vai encarnando as diversas personagens, vamos falando, discutindo sobre as aventuras televisivas De manhã, deixo a roupa preparada de véspera, por vezes é a maior que escolhe, outras eu, porque não está interessada naquela tarefa no momento, mas tb de manhã não lhe dou hipótese de vacilar na roupa, se não esteve interessada de véspera a selecioná-la. Acordam, visto-as no meu quarto e depois seguem para a cozinha. Sento-as e ligo a Tv e preparo as refeições. A pequena come mtas x ao meu colo e dps vai brincar. A outra fica fixa na TV e aproveito para lhe pentear os longos cabelos e limpar a cara, porque se sai sem estes passos feitos, dps é bem mais complicado, porque quer aproveitar o máximo de tempo na sua casa. Entre vestir e sair de casa ainda dispõem de 1 hora. Por vezes a rotina não funciona, porque a mais pequena não quer vestir-se, não quer mudar a fralda. Respirando fundo, tento gerar opções de escolha, mas esta altura do dia é frágil para mim (como para mtos outros pais) por todas as rotinas e porque tb tenho que me despachar. Acordar mais cedo é uma opção que tenho na mesa, mas geralmente sp que acordo, elas acordam tb e dedico-me logo às miudas e só dps me despacho.
Estará este tempo otimizado? Por vezes a  pressão é tanta que perco o controlo e elevo o tom de voz. Negociar com a pequena de 2 anos é mto dificil e tem de ser como ela quer, de forma contrária vira um bicho e não aceita imposições forçadas.
No caminho para a escola vamos sp falando do nosso dia, ou de algum interesse que seja levantado pela carmen e vou explicando...
Ao final do dia, quando chegam a casa, estão desejosas de se sentar no sofá e escolher um dvd para ver. Nem sp deixo, outras sim. Muitas x dá jeito que fiquem entretidas com a TV enquanto oriento algumas tarefas domésticas, Se não virem um dvd, sp se sentam à mesa para jantar e vêem 30 min de zigzag enquanto comem. Ao jantar geralmente jantamos as 3, o pai nessa altura está a treinar em casa, é um desassossego gerir esta situação, porque elas nunca se "fartam" de pai e querem estar sp com ele. Já discutimos outras opções, mas ele só consegue treinar áquela hora, qdo vê as miudas na cozinha entretidas e a comer.
E posto isto, qual o papel da TV na minha casa? creio que não nos substitui como pais, porque fazemos questão de deixar cozinha desarrumada para pudermos estar com elas, contar uma história (ou 2, 3) e brincar um pouco antes de ir pra cama. Se é um recurso que utilizo? Sim, quando a coisa está "preta" e não consigo gerir a casa, é o que salva a festa.
Qual é a vossa opinião?

3 comentários:

Sentada na ponta da lua disse...

Também reflicto diversas vezes sobre a presença da TV na vida do meu filhote, que tem agora 27 meses, e revejo-me um pouco nas tuas palavras. Muito embora ela não substitua o papel de mãe e de pai, ela tem sido um bom auxiliar para agilizar algumas das rotinas em casa. Porém às vezes dou por mim a pensar não será TV a mais? Tal como vocês, em casa deixámos grande parte das tarefas domésticas para serem feitas depois do piolho estar deitado e dedicamos-lhe quase todo o tempo que temos livre. Mas ele gosta de ver televisão, vivemos num apartamento e nem sempre conseguimos ir brincar para a rua. E quando chegamos da escolinha ao fim do dia noto que o pimpolho já está cansado para grandes brincadeiras e sente prazer a ver o seu amigo "Ruca". Acho que de algum modo é quase inevitável a presença da TV ou de qualquer outra tecnologia... porém dentro do que está ao nosso alcance devemos tentar moderar esse consumo e sobretudo fazer que seja o mais saúdavel possível!

Dina disse...

Compreendo e como sabes ca em casa sou eu pra tudo. O pai esse qualquer coisa liga logo a tv e esta tudo resolvido. Eu por norma nao ligo a tv de manha. e vou me despachando a mim e a ele alterando. Mando-o acordar o pai, fazer xixi, ir ver da janela como esta o tempo etc. Ao final do dia ha sempre uma ou outra tarefa que opto por dividir com ele e depois disso tb vai algumas vezes ver TV. Sendo que prefere ficar na cozinha com a mãe - o que por vezes atrapalha ...mas tento lidar. Ainda ontem quis cortar os pimentos e la atrasei o jantar por conta disso. E depois ainda quis lavar a faca e tabua de plastico. Outros dias opta por outras coisas. Mas tb acho que duas crianças em idades diferentes e bem mais dificil gerir. E se vem Tv a mais..mas tu tb lhe das mta atenção e o pai tb. Tenta reduzir ou canalizar pra outras tarefas. Não sei...acho que duas é diferente!. Ás vezes tb eu fico culpada porque vejo um pouco do telejornal e ele vê - e pergunta disto e daquilo - lol - por conta disso ate ja sabe o nome do primeiro ministro e ministro das finaças. lol
Desde que haja amor...e há bastante...o resto vais gerindo e adaptando aos poucos.
beijocas

Maria Pereira disse...

Sou sincera, acho q a tv com conta, peso e medida não faz mal às crianças. Tanto pode ser um DVD, o Canal Panda ou a RTP 2, tem de ser é com algum cuidado, p q n seja o principal "educador" das crianças. os meus veêm, gostam, mas tb brincam, cantas, leêm e fazem disparates...

Bjs grandes