domingo, 5 de setembro de 2010

Umas palavras para uma mãe em especial

Depois de ler e reflectir sobre o desabafo que fizeste, querida amiga...
a unica coisa que posso dizer é que deves orgulhar-te pelo amor que deste à tua menina nos seus 2 anos de existencia.
Como pode uma criança reagir num meio novo, inseguro quando o que conhece é o amor incondicional dOS PAIS? É normal que a adaptação na creche seja mais dolorosa, mais demorada quando existe um gigantesco apego às suas figuras de referencia.
Muitas vezes damos connosc0 a pensar se o que fizemos foi o mais correcto. Se se segue o coração e o instinto, então na minha opinião seguimos na direcção correcta.
Não se pode comparar crianças como as nossas, que ficaram ao nosso exclusivo cuidado, que tiveram acesso à maminha, o melhor presente que podemos dar aos nossos filhos, cujas horas, dias, meses foram passados no ninho, com outras, cujos pais, por opção, ou porque infelizmente não tiveram outra hipótese, senão deixá-los numa fase precoce de existência ao cuidado de terceiros.
A forma como cada criança manifesta a sua tristeza, angustia e insegurança são muito distintas.
O facto da tua filha se comportar de determinada forma, só quer dizer que é bastante reactiva emocionalmente, ou seja inteligente na linguagem das emoções.
As crianças que agem, são reinvindicativas, choram, explodem, deitam cá para fora as tensões, é uma forma de se organizarem. Será mais dolorosa a integração, mas pelo menos não sofrem caladas, submissas ao seu imposto destino, situação esta, a meu ver, por vezes mais preocupante.

Isto para dizer que, embora esteja a sofrer com esta situação toda, e saiba que a Carmen terá que percorrer um longo caminho para apaziguar o seu coraçãozinho, duma coisa estou certa: ela é uma criança feliz, assim como a tua é!
Acredito que em conversa, nos possamos sentir ou nos façam sentir desadaptadas, porém não te arrependas do que pudeste ter o privilégio de oferecer à tua menina... jamais.
O importante é transmitir-lhes confiança para que possam dar o passo seguinte.
Se me perguntares se voltaria a fazer igual? Eu respondo quue não mudaria uma virgula ;)

E só tenho pena de não puder integrar a minha filha apenas aos 3 anos, fase em que é ideal (na minha opinião) a integração no pré-escolar, ou seja na fase de socialização.

UM beijinho grande a todas as mamas
Carla


2 comentários:

Raio de Sol disse...

Beijinho grande em ti, cheio de força, para este momento tão difícil...

soniaq disse...

Querida amiga

Sei que as tuas palavras são sábias e podes entender que me apaziguaram o coração, muito obrigada. E é tão verdade o que escreves, só pode, só posso ter feito o melhor. Gostaria muito de ficar com a minha pequenina por mais 1 ano mas tornou-se muito difícil tudo, a nova casa e o trabalho aumentou, é injusto pedir mais um ano sem trabalhar...

A semana foi muito difícil, passando apenas 2 a 3 horas na creche e culmimou na 5.ªf com febre e tosse, além de nódoas negras e uma ferida nas costas, isto porque atirou-se para trás magoando-se... depois ao apalpar o cotovelo por causa de outra nódoa negra, verifico que tem uma saliência grandinha e fico stressada sem saber o que pensar, resolvi ir ao hospital, veredicto, uma virose e um raio-x, parece que a Luz tem um osso a sair do osso??? Consulta nova marcada para ortopedia dia 15 de Setembro.

Carla, nem imaginas como me ajudas-te. Pensei que fosse uma ET.

Hoje de manhã na creche a despedida foi muito difícil mas não a deixei a chorar, almoçou lá mas da minha comida e estava a brincar quando cheguei, é claro que quando me viu choramingou mas ficou muito feliz e eu tb.Um dia de cada vez.

Muitos beijinhos e um abraço agradecido.