segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Nova semana

A 39ª semana de gravidez. E confesso que a minha Evita tem saido preterida deste cenário com que me deparo com a Carmen. Sinto que não deveria ser ainda altura de nascer, coitadinha... e ela cá está a rabear, não sei por qto mais tempo. Novidades sobre a Eva só na 6ª feira.
Entretanto ando com uma hipersensibidade na pele, meu Deus, não consigo sequer aguentar a roupa em cima da barriga, sobretudo no baixo ventre, parece que sinto a pele queimada. Ando sp a besuntar-me de óleo de amendoas doces e creme gordo mas a sensação cá está na mesma.

Qto à Carmen, na 6ª feira enquanto fui à consulta no hospital foi com o pai para a Creche. Dps de lá ter ficado um pouco saiu e ela ficou chorando. ficou ao colo da educadora e andou sp com ela a reboque. Chorava, parava, chorava, parava. Ficou para almoçar, não comeu nada de jeito e acabou por dormir lá vencida pelo cansaço. Fiquei admirada.

Hj fui eu levá-la. Agora tornou-se inseparável de 2 amiguinhos: a Minnie e o Bébé. O 1.º bébe que teve, que o pai lhe ofereceu. Fomos pelo caminho cantando e chegámos à escolinha. A Carmen entrou na salinha, havia um berreiro enorme, acho que a maioria chorava. Tentei fazer com que se desprendesse de mim e andava mais ou menos solta a brincar, sp de olho em mim. Entretanto preparava-me para sair, dizer-lhe que ia trabalhar, entra em cena a auxiliar, que lhe repete 2 ou 3 vezes " a mamã agora vai embora trabalhar". Estragou tudo, é claro que se agarrou ao meu pescoço e tive que ficar mais um pouco. Chegou o professor de musica e ela chorava, chorava já por antecipação, pois sentia que eu ia embora. Então chorar por chorar, acabei por sair. A educadora ficou com ela. Eu ouvia o choro à distancia, mas respirei fundo e segui em frente.
Disse-lhe que andaria por perto. Contudo, a escolinha fica numa terriola onde não se passa nada, ficar por ali sem ter nada que fazer era um suplicio, com tanta coisa que tenho por fazer. Decidi ir espreitar para ver como ela estava antes de sair. Chego ao corredor da sala e para azar dos meus azares, ela estava no Wc com a educadora virada de frente e viu-me... Eu escondi-me logo, ela s+o dizia "emboia" ao que a educadora pensava que ela queria ir para fora, para o parque. Aí tive que entrar em cena e claro que já n me quis largar. Estava exausta de tanto chorar e se a tivesse levado logo dali, acho que dormiria num segundo.
Mas fico tão confusa, a educadora tb n me dá confiança, diz para esperar, para ver no que dá.
Acabei por ficar com ela, dei-lhe o almoço, não comeu nada pois estava pedrada de sono,tadinha só se encostava a mim. Dps lavei-lhe as mãos e foi fazer chichi ao bacio. Mais uma facada. A educadora pegou-a para dormir e disse para vir por volta das 15 horas. Hoje teve que se separar de mim, duplamente. Maior a agonia... Qdo regressei estava a choramingar como sp. Qdo me viu, a mim e ao pai, veio toda contente de mochila às costas. Lanchou um boi e ficou com o pai o resto da tarde, pois tive que ir trabalhar até às tantas.
Sinto-me cansada e ao mm tempo anestesiada com esta situação e acho que temos que rever a estratégia.
Acho que será preferivel deixar-lhe apenas um par de horas e ir buscá-la do que andar neste ram ram. O meu medo é que eu ou o pai longe da escolinha, que façam como aos outros (e é natural, compreensivel) e a deixem sozinha, pois é humanamente impossivel dar atenção a apenas uma criança.
Os dias, as semanas que se seguirão serão mais angustiantes, mas acaba por passar.
Pensamento positivo!
beijos
Carla

2 comentários:

Maria Pereira disse...

Não é nada fácil esta fase da entrada para a escola pela 1ª vez. Custa-nos tanto e a eles tb mas temos de ser fortes por eles, pois o que tem de ser tem muita força. Eles tem mesmo de ir para a escola e não há volta a dar. Sei que temos muita vontade de os levar conncosco mas temos de resistir a isso e a pouco e pouco eles vão-se habituando

Um beijinho e muita coragem

Luna disse...

tens dar mais um tempo, afinal ela está bastante ligada a vçs 2 depois as crianças são como nos estranham as mudanças de rotinas, depois moldam-se e reagem melhor do que nós.
Experimentas deixar lá umas horas? assim tendência tens ir espreita-la e ela te ver penso será pior para ti, e para ela sabe estas por perto. A educadora do meu não gostava nada que nos fomos espreitar, um dia a minha mãe fez isso, no outro dia levei logo o sermão.
força e coragem Carla é só uma fase ela depois vai adorar a escolinha vais ver.
bjinhos
Luna