terça-feira, 14 de maio de 2013

Terrores nocturnos

agora é que é. Abertura oficial da fase dos pesadelos e terrores nocturnos.
Não preguei olho, e a Carmen tb não.
Acordou-me às 2 h da manhã e dizia não ter sono. Foi para a minha cama, voltou para a dela, dei-lhe leite, temi que estivesse a chocar alguma doença... Eu perdida de sono, ela desperta e a pedir que nascesse o sol para sair da cama, já que insisti que era de noite e que tinha que descansar o corpinho e a cabeça.
EU a morrer de sono, a outra a chamar por mim... Deitei-me um pouco com a eva e senti a carmen a sair da cama dela. Perguntei-lhe onde ia... Que queria ir embora...
Deitei-me novamente com ela. entre muita conversa, muitas esfregadelas e um autentico combate ao sono, fechou os olhos por momentos e eu também... Foram breves instantes até acordar apavorada...
Dizia que um cão mau queria fazer-lhe mal... depois via sombras no teto... UM pouco depois era um gato e uns olhos brancos que saiam da parede... e ainda umas vozes...Valha-me deus.
Coincidencia das coincidências, quando apaguei estava a sonhar e vi um homem com um cão tipo pastor alemão, tudo normalissimo e sou desperta com ela a gritar que estava ali um cão... Até eu fiquei impressionada com tamanha aflição e perguntei-lhe como era o cão... Disse-me que era de de caça... ah bom, pelo menos não era o cão dos meus sonhos!
Depois disso, quem a que a punha a dormir? Foi uma noite longa... muito longa. Por fim adormeceu e eu também... Acordei com uma senssação que tinha sido passada a ferro, toda dorida, com ela toda enroscada em mim.
Dela, nem sinal! Deu-me uma pena imensa acordá-la e por isso levantei apenas a persiana e fui tratar da irmã. Felizmente acordou por si. IMplicativa com a irmã, enfim...
espero que tenha sido um episódio pontual....

2 comentários:

Sentada na ponta da lua disse...

Os pesadelos são uma chatice. O meu por enquanto ainda não se manifestou neste campo... mas com a minha sobrinha passamos noites horríveis, de tal forma, que aos 3 anos e meio voltou a dormir no quarto dos pais!
Que seja apenas uma fase... curtinha.
Bj

Catarina Viegas disse...

Eu tinha sempre o mesmo pesadelo. Por vezes recordo-me e ainda fico arrepiada.
É só uma fase :-)
Beijinhos