segunda-feira, 22 de agosto de 2011

sobre a alimentação complementar...

cá estou novamente

com esta filha decidi fazer diferente... Fui seguindo o instinto, fui respeitando o timming, sp com o lema de oferecer... não segui os conselhos de pediatra, apenas e somente no que respeita aos intervalos de dia para introdução dos alimentos.
amamentei a Eva em exclusivo até aos 6 meses. A partir daí decidi por oferecer 1.º a sopa. Até aos 8 meses quase não comia nada. Era porcaria por tudo qto era lado! Dava umas colheres de sopa, nunca insisti. Não queria azar. Fome não passava pois tinha mama.
Cozia os legumes a vapor e ia pondo no tabuleiro: um florete de broculo, couve-flor, uma tira de cenoura, batata... era um entretenimento para ela andar com os dedinhos em pinça a tentar apanhar. Qdo os caçava jogava à boca, provava, lambia, chupava. No final o meu marido chateava-me por ter o trabalho e o final desperdiçar a comida e ter tudo para limpar. Disse-lhe apenas para ter paciencia.
A fruta? Essa então pura e simplesmente rejeitava. Não queria banana, maça, pera, nada. Dps, um dia chegou a época das pequenas ameixas e a Evita começou a mosdiscar, gostava de fruta mais ácida e tinha que ser inteira, para a mao!
Papa, só por volta dos 8/9 meses é que começei a oferecer ao lanche, mto esporadicamente. Ainda não introduzi iogurtes, só os darei a partir dos 12 meses, e dos nossos, que isso de iogurtes com leite adaptado é uma grande treta.
Conclusão da história: a persistencia compensa. Hoje a Eva come de tudo, não trituro nada, aliás nunca o triturei e sublinhe-se que não tem um unico dente. Tem uma atitude exploratória e gosta de provar os alimentos. Já nos acompanha nas nossas rotinas alimentares, a unica coisa que tenho mais atenção é excluir o sal ou por muito pouco.
Dou-lhe a sopa, dps sirvo-me e vou-lhe dando para o seu tabuleiro pedaços de batata, cenoura, carne peixe, massa, leguminosas, o que houver. No outro dia, segurava uma perninha de frango e ia comendo. Nunca se engasgou, aliás tem uma capacidade própria de se desengasgar se for o caso...
Muitos ficam espantados por vê-la comer assim, pois eu digo que é apenas uma questão de hábito.
Qto à fruta, hoje em dia devora: adora bananas da madeira (eheheh) é fina a miuda! Adora uvas, laranja, melancia... o que for... só não vai com figo.

Resumindo, eu disse para mim que algumas coisas faria diferente. Qdo somos mães de 1ª viagem, mtas vezes não temos o conhecimento e a experiencia e cometemos alguns erros. Eu ãprendi com a minha filha mais velha, que se tornou numa criança muito esquesita e enjoada. Sei que tb é da idade, mas não pega num vegetal.... ás x penso que só vive do ar. Se apanha alguma coisinha mal ralada na sopa joga fora... por ela só comia massa e lácteos.

vivendo e aprendendo

ás vezes tentamos poupar em esforço e trabalho, evitamos que se sujem ou que sujem mto à sua volta, pois eu hoje digo, qto mais se sujarem melhor: que ponham a mão na comida, sintam a textura dos alimentos,possam provar... tenham à disposição...
assim, pelo menos previnem-se males maiores no futuro


1 comentário:

Nyninha disse...

Pois eu fiz mais ou menos isto com o Fabian. Ele nunca comeu coisa triturada, lá no Brasil não se usa dar papas assim. Sabes, quando vem com esta história de não ter dentes, lembro da tia do meu marido, que sem dentadura e um único dente, come churrasco muito bem lol!!
Quanto a exploração, confesso que não faço muito, pois o Fabian sempre comeu bem e de tudo, portanto, de vez em quando ponho umas ervilhas ou pedacinhos de massa, milho para ele pegar. E as coisas que compro tem sido da feira biológica, que apesar de mais caro tem mais sabor e demoram mais para estragar.
bjinhos