terça-feira, 3 de junho de 2008

um tal Junho...

Cheguei agora da clinica... e vim ao pc para descontrair um pouco.
Vêem-me recordações de Junho passado... Ia para a minha 4ª inseminação a medo, com duvidas e não conseguia visualizar um positivo. Como sempre, os procedimentos correram muito bem: boa resposta à medicação, bons foliculos, bons bichinhos e... uma mão cheia de nada.
Foi assim meu Junho passado. Andava de rastos, embriagada em trabalho, seca por dentro mas sempre muito positiva para os outros... A capa servia na perfeição. Nessa altura, dediquei-me ainda mais ao desporto: às corridas de horas, ao boxe, aos pesos, pura e simplesmente na tentativa de amenizar aquele vazio, transferir a minha raiva e frustração.
Em meados de Julho tentava mais uma vez! A minha 5ª inseminação, fora todos os tratamentos que fizera antes que perdi a conta.... Nada... Chorei, chorei até não puder mais... Depois limpei as lágrimas e tentei fazer o "desmame" dos tratamentos de fertilidade. Era muito tempo a tentar, muito investimento fisico, emocional e psicológico. Cheguei à conclusão que, primeiro teria que reencontrar-me... viver além da infertilidade, reconquistar o tempo de cumplicidade com o meu marido que se tinha desgastado algures nesta jornada... as coisas tornam-se artificiais... demais até! Redefinir metas e objectivos...
Assim foi... Custou-me muito parar, obrigar-me a parar! Parecia uma drogada, em busca de alimento para o seu vicio: tentar sarar a dor de um negativo, com o inicio apressado de outro ciclo de tratamento.
Respirei livremente em 4 anos, dediquei-me a mim! Fiz acupuntura. Parti em busca de mim própria e descobri a simplicidade da mãe natureza, do meu eu enquanto ser orgânico e espiritual.
Por fim encontrei um pouco de paz interior e renovei minhas forças. Aprendi a acreditar na força das minhas convicções e a escutar o meu coração.
E depois... depois mais forte e decidida retomei os tratamentos.... e tive esta bela surpresa que cresce comigo.
O brilho do meu olhar tornou-se outro e quero dizer que É possivel! Não percam a esperança, lutem pelos vossos sonhos, mas permitam-se a olhar bem profundamente para vós próprias.

Um beijo grande
Carla

7 comentários:

Carla Serrano disse...

Olá AMIGA, OBRIGADO pelo teu testemunho. Sem dares conta ajudaste-me bastante, a tomar 1 decisão.
Obrigado por tudo, bjinhos grandes.

Eu... disse...

Amiga querida, estava a ler-te e as lágrimas teimavam em sair, sinto-me assim, com vontade de me encontrar, sinto isso no meu marido, sinto isso em algo forte que me está a dar uma esperança, não consigo explicar, a sério, é muito dificil! O meu marido acha que vai ser importante para nós o calor do sol, relaxar, os "compromissos" de Verão... mas confesso, que estou com uma angustia enorme!!!!

Soube-me tão bem ler este teu post, de uma "maneira" diferente, revi-me em ti! e fiquei melhor ainda, quando tu te "encontras-te" tiveste a benção da Tua Carmen!

Tenho muita fé e muita esperança e estou com um medo estranho, mas afinal de contas, o Verão passa a correr...

Um grande Beijinho para ti e para a tua bebé linda na tua linda barriguinha!
Obrigada!
Cakuxa (tinhamos de ser Carlas)! :-)

Angel disse...

Amiga emocionei-me ao ler-te.
Desejo-te muitas felicidades para a vossa vida.
Bj carregado de carinho :)

Susana Pina disse...

Amiguinha, sabes que me revejo em cada palvra tua deixada com o teu testemunho, só que eu ainda não consegui reencontrar-me, encontrar o meu eu, neste momento seria abdicar do precioso tempo que ainda me resta. Quantas vezes dou por mim a pensar no que está para além da infertilidade e sabes Carlita, não consigo neste momento ver nada. O meu desejo de ter um filho intensificou-se depois de perder as minhas meninas e com a minha idade a avançar é uma luta contra o tempo, por isso a minha vida é feita em função da infertilidadem e sempre a pensar num filho que eu não sei se algum dia irá vir. Mas pelo menos tentei, e isso deixa-me tranquila.
De facto não é fácil abstrairmo-nos da infertilidade e sinceramente...dou-te os meus parabéns, porque conseguis-te encontrar-te de novo e tives-te a recompensa.
Um bj de quem te ademira muito
Susana

Nykita disse...

Amiga as lágrimas rolaram no meu rosto, revejo-me nas tuas palavras mas eu sim ainda numa esperança infinita k me vai consumindo por dentro, é bom ver k á lutadoras k vencem e é ao ver as vossas vitórias k vou angariar forças.

beijinhos fofos pra voces os 4 mãmã , papá e estrelinhas

Cláudia, Mãe do Pimpo & Pimpa disse...

Acho que, todas nós Mulheres, independentemente de sofrermos ou não de infertilidade, temos o nosso timing. E isso sente-se.
A Esperança tem de ser muita e também se tem de Acreditar muito que se vai Conseguir.
Tu Acreditaste e Conseguíste!

Bjs Cláudia

pat07 disse...

Só quem passa por este caminho tumultoso é que consegue compreender na perfeição as tuas palavras... O mais importante é que estás prestes a realizar o teu sonho e acredita que compensa todas as lágrimas e sofrimento ;)